Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media

Aqui há Talento

Apareço, logo existo. Este é o dogma de quem vive à sombra de programas de televisão.
16 de Fevereiro de 2007 às 00:00
Aqui há Talento
Aqui há Talento
Apareço na televisão, logo existo. Esse é o novo dogma das sociedades ocidentais alimentadas pelos reality shows. Quem não surge no pequeno ecrã é um desconhecido. Quem era o Zé Maria, ou o Marco, antes de terem ido ao ‘Big Brother’? Pessoas anónimas e normais. A televisão trouxe-lhes fama e capas de revistas que se preocupam se eles namoram, casaram, amuaram ou simplesmente se divorciaram. Antes disso, ninguém gastaria um segundo com as suas vidas. A televisão trouxe-lhes fama.
Em ‘Aqui há Talento’ o princípio é o mesmo: tornar conhecidos aqueles que o comum dos mortais desconhecia que existiam. A maioria deles continuará na penumbra. Ninguém se importará com isso. Alguns passarão a ser reconhecidos e, talvez, venham mesmo através de imitações, de danças, ou de cantarias, a ganhar sucesso numa área que era apenas uma brincadeira que partilhavam com amigos. E isso poderá mudar a sua vida.
Mas será apenas, em termos televisivos, a continuação do que é a tendência actual: utilizar o sumo gratuito dos desconhecidos para fazer horas de programação “real”. Neste caso, num programa que não irá ficar na história da televisão, há a destacar o profissionalismo de quem vai crescendo como apresentadora: Sílvia Alberto. E um júri com capacidade de humor. Alguns dos concorrentes merecem ultrapassar a fronteira do desconhecimento. O programa esse, terá direito a ficar no esquecimento. E não mais do que isso.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)