Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
2

Arons contactado para testemunhar

Arons de Carvalho foi contactado por José Rodrigues dos Santos para testemunhar a favor do pivô, contou ao nosso jornal o próprio deputado do Partido Socialista (PS).
18 de Novembro de 2007 às 00:00
José Rodrigues dos Santos  tem de decidir até à próxima semana se o deputado socialista é ou não fundamental na sua defesa
José Rodrigues dos Santos tem de decidir até à próxima semana se o deputado socialista é ou não fundamental na sua defesa FOTO: Marta Vitorino / Natália Ferraz
“Sou testemunha do José Rodrigues dos Santos numa situação concreta que se passou em tempos no Parlamento”, referiu Arons de Carvalho, sem querer adiantar mais pormenores.
O CM sabe que o “que se passou em tempos no Parlamento” se refere a 2004, altura em que saiu a lista com a classificação dos candidatos a correspondentes em Madrid, Espanha. Rosa Veloso, que ficou em quarto lugar, acabou por ser a escolhida pela administração. Tal facto levou José Rodrigues dos Santos a demitir-se do cargo de director de Informação.
O pivô, apurou o CM, há três anos, ao entrar na Assembleia da República, terá sido confrontado com o nome Rosa Veloso, alegadamente sem que a administração o tivesse informado. Arons de Carvalho, nesse momento, terá feito uma pergunta ao então director de Informação. Tal questão deverá agora ser esclarecida pelo deputado socialista, no âmbito do processo disciplinar movido pela RTP a José Rodrigues dos Santos.
Até ao fim desta semana, o pivô da RTP terá de escolher dez nomes, o limite de testemunhas de uma lista onde consta, além de Arons de Carvalho, o antigo secretário de Estado da Comunicação Social, o general Ramalho Eanes, para arrolar ao processo, que tem por base uma entrevista, em 7 de Outubro, à ‘Pública’, intitulada “A administração da RTP ‘passa recados’ do poder político”.
A nota de culpa, que o jornalista recebeu na passada semana, tem em vista o despedimento por justa causa, sem retribuição. Para se defender, a administração da empresa pública deverá arrolar como testemunha o pivô e director-executivo de Informação para a Televisão, José Alberto Carvalho, apurou o CM. Outros membros da direcção de Informação, entre eles António Luís Marinho, também deverão ser ouvidos, nomeadamente no que respeita à “assiduidade” do jornalista, um dos pontos que, a par da entrevista em si, constam da nota de culpa.
CR DO PORTO TEM PLENÁRIO QUARTA-FEIRA
Os jornalistas da RTP no Porto só se pronunciarão sobre o caso José Rodrigues dos Santos no plenário agendado pelo Conselho de Redacção quarta-feira à tarde. Os membros do Conselho de Redacção no Porto – a estação tem dois conselhos –, que só na quinta-feira à noite souberam do plenário em Lisboa, discutirão ainda outros temas. Por outro lado, terão oportunidade de dialogar com o director-executivo de Informação, António Luís Marinho, desejo perseguido há alguns meses, como nos confirmaram fontes do CR na Invicta.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)