Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
6

Atocha um ano depois

Um ano depois dos trágicos acontecimentos de 11 Março, o atentado é recordado hoje pelas televisões, em particular pela TVE. Quase duas centenas de pessoas morreram, vítimas de um ataque terrorista da Al Qaeda, que teve a estação ferroviária de Atocha com principal alvo.
11 de Março de 2005 às 00:00
Atocha um ano depois
Atocha um ano depois FOTO: d.r.
A TVE, televisão pública espanhola, dedica parte da programação de hoje, sexta-feira, a recordar a tragédia de 11 de Março, que abalou Madrid no ano passado. O atentado terrorista, perpetrado por elementos da Al Qaeda, que teve como alvos três estações ferroviárias e no qual morreram 192 pessoas e mais de 1500 ficaram feridas, é o tema de ‘Madrid 11-M. Todos Íbamos En Esse Tren’, um documentário composto por 23 curtas-metragens da autoria de outros tantos realizados espanhóis. Para além desta homenagem às vítimas e seus familiares, vários blocos de informação e espaços de debate da TVE serão dedicados ao atentado e suas repercussões no país vizinho.
Eram 07h49, hora local, quando os primeiros engenhos explosivos deflagraram, em simultâneo, quatro delas na gare ferroviária de Atocha e três outros num comboio prestes a entrar na mesma estação. Dois minutos depois, duas bombas explodiram na estação de El Pozo e uma na gare de Santa Eugénia. A maioria das 192 vítimas mortais foi provocada pelas sete bombas detonadas na estação de Atocha, o grande alvo do ataque terrorista.
Inicialmente, a responsabilidade do atentado foi atribuída à ETA, em parte por influência do ex-primeiro ministro José Maria Aznar, que, imediatamente após o atentado, se apressou a tentar convencer a opinião pública e a comunicação social que se tratara de um ataque planeado pelos terroristas bascos. No entanto, a maioria dos indícios encontrados durante a investigação apontavam para o envolvimento de um grupo afiliado à Al Qaeda, tese que acabou por ser provada ao longo dos dias que se seguiram.
Afinal, a inclusão de Espanha no grupo de nações que se aliaram aos EUA na intervenção militar no Iraque colocou o país em grave risco de atentado. O facto de o ataque ter ocorrido no penúltimo dia de campanha eleitoral para as eleições legislativas deixou uma marca sobre Aznar, que acabou por ser derrotado nas eleições pelo socialista José Luis Rodriguez Zapatero, actual primeiro-ministro espanhol.
E POR CÁ…
Um ano depois do atentado terrorista que abalou a Espanha e o mundo, a RTP1 é uma das estações de TV que presta homenagem às vítimas e seus familiares. ‘11 Segundos’, que o canal estatal emitirá hoje às 00h00, é um documentário que recolhe depoimentos de onze pessoas que, embora não tendo estado directamente ligadas ao atentado, por ele ficaram marcadas.
Já no cabo, o Canal de História apresenta hoje (15h00 e 22h00) uma análise sobre a caótica situação social e política durante os três dias que se seguiram aos atentados, em ‘72 Horas Depois do 11 de Março’. Finalmente, no Odisseia, os espectadores poderão acompanhar ‘História de Atentado’, com transmissão às 17h00.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)