Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
5

BBC vai despedir duas mil pessoas

A estação pública de televisão e rádio britânica BBC tenciona despedir cerca de duas mil pessoas e reduzir a programação no âmbito de um programa de contenção de custos.
6 de Outubro de 2011 às 18:08
Mark Thompson considera que este é um plano que dá prioridade à "qualidade e criatividade"
Mark Thompson considera que este é um plano que dá prioridade à 'qualidade e criatividade' FOTO: Reuters

O director-geral, Mark Thompson, considera que este é um plano que dá prioridade à "qualidade e criatividade", poupando cerca de 150 milhões de libras (176 milhões de euros) por ano até 2016.

"É um plano para uma BBC mais pequena, mas uma BBC que usa os seus recursos de forma mais eficaz e cooperativamente para proporcionar uma oferta ampla de serviços ao público", vincou, num comunicado emitido esta quinta-feira.

A BBC compromete-se a poupar 670 milhões de libras (785 milhões de euros) devido à redução no financiamento obtido por via fiscal.

Além de o governo ter decidido congelar por seis anos a taxa de televisão em 145,5 libras (170 euros), passou para a estação a responsabilidade de pagar pelo Serviço Mundial da Rádio, pelo canal de televisão galês e por outros serviços.

Perante estes constrangimentos, a administração elaborou um plano de contenção de custos, que vai agora a consulta pública, e que prevê cortar cerca de dois mil postos de trabalho nos próximos cinco anos.

Vai também abandonar os escritórios e estúdios em Londres e mudar-se para uma "cidade dos media" em Manchester, no norte de Inglaterra, com o objectivo de reduzir despesas.

Em termos de programação televisiva, não vai encerrar, como se chegou a especular, nenhum dos oito principais canais, dos quais seis são digitais.

Todavia, haverá uma "pequena redução" nos programas de entretenimento e produções estrangeiras nos dois canais de sinal aberto, passando o segundo canal (BBC 2) a transmitir sobretudo noticiários e repetições de "programas factuais".

No plano hoje divulgado, confirmam-se outras medidas, como a redução no orçamento para provas desportivas, nomeadamente a Fórmula Um.

Na rádio, haverá maior partilha de noticiários, menos peças de teatro e música ao vivo e poupanças nas transmissões de onda média e onda longa.

A BBC já tinha iniciado contenção de despesas com a redução do Serviço Mundial de rádio, que ditou o fim das emissões em português e outras línguas.

Além da televisão, opera 10 estações de rádio nacionais e 40 locais, um dos mais populares portais de informação e um serviço na Internet que permite ver programas transmitidos nos sete dias anteriores.

No ano passado, o universo de empresas da BBC empregava quase 23 mil  pessoas e geriu um orçamento de cinco mil milhões de libras (5,85 mil milhões de euros).   

bbc despedimentos crise corte orçamento
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)