Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
3

BBF2: CINHA DEFENDE CLÁUDIO

Se cá fora as suas críticas magoam muita gente, dentro da casa parecem magoar muito mais. E Cláudio continua a fazer “vítimas”. No espaço de uma semana discutiu com Rita, Elsa e Claudisabel. Mas o ex-marciano tem em Cinha Jardim uma defensora e amiga.
11 de Novembro de 2002 às 00:26
A famosa, que se encontra no Brasil a convite do costureiro Augustus, revelou ao CM que uma das características do apresentador é a frontalidade. “É natural que os conflitos possam surgir, porque ele é muito directo”, adiantou.

“Ele pode estar a ser mal interpretado. Uma coisa é certa: quando ele diz as coisas é na perspectiva de ajudar. Não tenho dúvidas das suas boas intenções”, garante. “Tem é uma forma muito particular de o fazer e isso talvez choque”.

“Deviam entendê-lo como alguém que gosta de fazer valer a sua opinião”, acrescentou. Segundo Cinha Jardim o apresentador “é alguém com uma auto-estima elevadíssima e gosta que dêem valor à sua opinião e argumentos”.

Cinha acredita que “os amigos querem-se com defeitos e qualidades” e adiantou que quem conhece o Cláudio de perto “entende perfeitamente a sua maneira de ser”. De acordo consigo, “ele é amigo do seu amigo, tem bom fundo e é incapaz de chegar ao extremo mau gosto de partir para conflitos físicos ou discussões de baixo nível”.

Como é uma pessoa que diz o que tem para dizer “mesmo sabendo que isso pode mexer com as emoções dos outros é natural surgirem certas incompatibilidades com elementos do grupo menos habituados a lidar com quem é mais assertivo”. A famosa referiu o facto do ex-marciano ser muito novo e, como qualquer jovem, ser bastante impetuoso.

“Mesmo nós os mais velhos, que já temos um certo ‘savoir-faire’ em lidar com este tipo de quesílias normalíssimas nos relacionamentos humanos, às vezes explodimos”, explicou.

MAIS-VALIA NO PROGRAMA

Cinha vai mais longe e refere “ser muito bom para o programa ter alguém dentro da casa que provoque alguma polémica”.
“Não se pode estar à espera que seja tudo muito passivo quando se fecham várias pessoas com personalidades diferentes entre si num espaço onde têm de conviver 24 horas por dia”, disse. “Há choques de opinião pelas diferentes posturas de vida de cada um deles”.

“A discussão é saudável desde que o nível não baixe”, confessa. “E o Cláudio é “muito educado”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)