Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
9

BIG BROTHER: CINHA JARDIM FALA DE MANUEL VILARINHO

Adepta fervorosa do Sport Lisboa e Benfica, Cinha Jardim não perde uma oportunidade para gritar pelo seu clube e na noite de sábado chegou mesmo a apelidar o dirigente de “Vilavinho”.
16 de Setembro de 2002 às 21:44
Em conversa com os seus companheiros da casa do Big Brother, nomeadamente Cadete, Sónia e Julie, a “tia” recordava o último desafio que colocou frente a frente o Sporting e o Benfica. O jogo decorreu no Estádio de Alvalade e Cinha fez-se acompanhar pelas suas irmãs, leoninas. A páginas tantas, diz: “À minha frente estavam os dois presidentes, o do Sporting e o do Benfica, o ‘Vilavinho’”, referindo-se a Manuel Vilarinho.

E como se não bastasse, continuou: “O nosso presidente está sempre com os copos. Durante o jogo, nem sequer sabia se a bola estava para lá ou para cá”. O “Sr. Cadete”, não percebendo a afirmação, questionou: “O nosso presidente?”, ao que a “tia” da casa emendou: “Não é o da República, é o do Benfica”.

Da parte do Benfica não há comentários. Confrontado pelo CM, João Malheiro, director de comunicação do clube da Luz, disse que “o Benfica não comenta o Big Brother. Se tomássemos posição sobre tudo o que se diz não faríamos outra coisa”.

Bem relacionada

Mas na casa, o tema deu pano para mangas. Palavra puxa palavra e a conversa estendeu-se para o ex-dirigente benfiquista, José Vale e Azevedo. “Além da família, sou das poucas pessoas que o vai ver. Coitadinho, ele roubou e tem que pagar por isso. Mas uma pessoa tem que prestar solidariedade”, comentou Cinha para os seus companheiros, recordando a sua avó com uma frase muito engraçada e sugestiva: “Mal por mal, mais vale na cadeia do que no hospital”.

Sónia, Julie e Cadete estavam completamente rendidos às histórias de Cinha Jardim que, apesar de estar conotada como um membro da “socialite”, tem-se mostrado bastante humilde e humana.

Para a “tia”, os seus novos colegas já são companheiros de longa data, com quem partilha episódios da sua vida, nomeadamente a sua amizade com o ministro da Defesa e líder do PP, Paulo Portas. “Ele é tão querido”, disse.

Contactada pelo nosso jornal, Mituxa Jardim, irmã da Cinha, disse não ter assistido a esse jogo por ser do Belenenses. “Ela foi com a Carmo, a Canicha e a Xandinha”, afirmou, acrescentando que não viu na televisão a conversa sobre Manuel Vilarinho. Mas defende: “Esta direcção nunca gostou da Cinha, nunca a convidaram a ver um jogo, ao contrário das anteriores direcções”.

Fascinada com a participação da irmã, acredita que Cinha “não vai aguentar até ao fim”. “Somos um clã, muito agarrados uns aos outros e a Cinha quando fala das filhas, fala com muitas saudades. São as saudades que vão fazê-la sair”, adiantou.
Ver comentários