Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
7

Bilhetes para Eurovisão à venda por mil euros

Plataformas de revenda têm entradas por preços muito superiores aos praticados pela RTP, promotora do evento.
Duarte Faria 22 de Dezembro de 2017 às 01:30
Altice Arena
Final da Eurovisão  realiza-se no Altice  Arena, Lisboa, a 12 de maio
Altice Arena
Final da Eurovisão  realiza-se no Altice  Arena, Lisboa, a 12 de maio
Final da Eurovisão realiza-se no Altice Arena, Lisboa, a 12 de maio
Altice Arena
Final da Eurovisão  realiza-se no Altice  Arena, Lisboa, a 12 de maio
Altice Arena
Final da Eurovisão  realiza-se no Altice  Arena, Lisboa, a 12 de maio
Final da Eurovisão realiza-se no Altice Arena, Lisboa, a 12 de maio
Altice Arena
Final da Eurovisão  realiza-se no Altice  Arena, Lisboa, a 12 de maio
Altice Arena
Final da Eurovisão  realiza-se no Altice  Arena, Lisboa, a 12 de maio
Final da Eurovisão realiza-se no Altice Arena, Lisboa, a 12 de maio
A procura de bilhetes para o festival da Eurovisão, que no próximo ano se realiza em Portugal, está a gerar uma verdadeira loucura online e a alimentar um mercado ilegal.

Ao que o CM apurou, há plataformas de revenda na internet a comercializar entradas para o evento por preços que chegam a ser superiores a mil euros. Ora, segundo a lei portuguesa, esta atividade constitui um crime de especulação, que se verifica "sempre que a venda de bilhetes seja efetuada por valor superior ao dele constante, traduzindo-se num lucro ilegítimo obtido por um terceiro que em nada contribuiu para a organização ou realização do evento".

Fonte da ASAE esclarece que "se os domínios destes sites não estão alojados em Portugal", como se verifica neste caso, "as autoridades nacionais não podem atuar diretamente". No entanto, a mesma fonte garante que "pode existir cooperação" entre autoridades de vários países para fazer face a esta situação.

Oficialmente, a venda online de entradas para o espetáculo promovido pela RTP (cujos preços variam entre os 20 e os 200 euros) é efetuada exclusivamente pela Blueticket, que garante "não poder controlar o uso que é dado aos bilhetes comprados na sua plataforma" e alerta para a possibilidade de alguns ingressos vendidos na ‘candonga’ serem falsos. "Os detentores de títulos não válidos não poderão aceder ao evento". A RTP, que para já está a vender apenas entradas para a final, a 12 de maio no Altice Arena, alerta os interessados no espetáculo para que comprem os ingressos "apenas nos sítios oficiais". Espera-se que a Eurovisão atraia mais de 30 mil pessoas a Lisboa.
Ver comentários