Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
4

Canais de TV revoltados com noite eleitoral

Apanhadas de surpresa, estações generalistas sentem-se penalizadas por terem de refazer a emissão na noite eleitoral.
22 de Maio de 2014 às 12:49
Portugueses vão às urnas no domingo para eleger deputados europeus
Portugueses vão às urnas no domingo para eleger deputados europeus FOTO: vítor mota

A proibição da divulgação dos resultados oficiais das eleições europeias antes das 22h00 e a dúvida lançada pela Comissão Nacional de Eleições (CNE) sobre a hora a que as projeções das sondagens à boca da urna podem ser reveladas estão a revoltar as televisões, que não sabem como realizar a emissão da noite eleitoral de domingo.

Assim, reportagem, conversas em estúdio e comentários serão o pretexto para entreter os telespectadores até às 22h00, hora em que os primeiros resultados oficiais podem começar a ser divulgados aos portugueses.

Apanhados de surpresa, os diretores de informação da RTP, SIC e TVI sentem-se "penalizados" com tão inusitada decisão. Habituadas a lançar os primeiros escrutínios provisórios logo depois das 20h00, hora a que fecham as urnas nos Açores (19h00 locais), as estações foram obrigadas a "mexer" nas suas emissões especiais.

Para José Manuel Portugal, diretor de informação da RTP, a decisão europeia "perturbou muito" o trabalho do canal: "Tivemos de fazer mexidas, porque em vez de divulgarmos logo os resultados após o fecho das urnas, como sempre o fizemos, vamos ter de esperar pelas 22h00. Isto causa grande transtorno na emissão. E a medida penaliza todas as estações", sublinha.

A opinião é partilhada por Alcides Vieira, diretor de informação da SIC: "Sem sondagens nem resultados oficiais, é difícil fazer uma emissão sobre eleições. Vamos atrasar toda a emissão." O diretor de informação da TVI junta-se à crítica: "A decisão perturbou o nosso planeamento! Tivemos de fazer alterações em cima da hora, refazer os nossos planos a quatro dias das eleições."

Para José Alberto Carvalho, a nota da Direção-Geral de Administração Interna que aponta as 22h00 para a divulgação dos resultados oficiais das eleições "introduziu uma dúvida de última hora": "Se a questão nos tivesse sido colocada mais cedo, teríamos poupado algum dinheiro e ajustado o investimento à realidade do novo horário. Mas fizeram isto quatro dias antes das eleições, que é pouco simpático… pouco tudo…"

LEIA TUDO NA EDIÇÃO DE HOJE DO CORREIO DA MANHÃ

Parlamento Europeu tv Europeias canais Comissão Nacional de Eleições
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)