Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
8

Carro da RTP em Pequim

O OB 11, carro de exteriores equipado para o sistema de alta definição (HD) que a RTP comprou em Setembro, vai estar em Pequim durante os Jogos Olímpicos do próximo Verão e será o primeiro de um conjunto de vários alugueres que a Alfacam, empresa que vendeu o veículo ao canal público, vai assegurar. Esta foi a forma encontrada para amortizar os custos da aquisição.
27 de Novembro de 2006 às 00:00
O OB 11 é o primeiro carro de exteriores de alta definição adquirido por uma estação generalista
O OB 11 é o primeiro carro de exteriores de alta definição adquirido por uma estação generalista FOTO: d.r.
António Borga, director da RTP Meios de Produção, explica que o negócio incluiu o compromisso de a Alfacam “garantir um número mínimo de alugueres que permitam rentabilizar grande parte do investimento. No próximo Verão o carro estará em Pequim”. Mas se essa será a primeira cedência ao abrigo do acordo estabelecido com a empresa, em Portugal o primeiro veículo HD adquirido por um canal generalista nacional já assegurou a transmissão do jogo Sporting-Porto para a Sport TV.
A RTP não revela quanto gastou com o OB 11, embora se fale em perto de quatro milhões de euros. “Posso dizer que não gastámos acima desse valor”, declara António Borga, sublinhando que a aquisição foi feita em “condições particularmente vantajosas”, visão partilhada pelo Conselho de Administração da RTP. “O preço de um carro de sistema standard [SD] novo seria igual ao que pagámos por este em segunda mão”, esclarece Luís Marques. Segundo técnicos contactados pelo nosso jornal, um carro de HD novo custaria cerca de oito milhões de euros, ou seja, o dobro.
“Este carro permite uma dupla utilização. O HD é só uma mais-valia”, diz Luís Marques, acrescentando que a compra se deveu a “necessidades operacionais. Existia um défice de meios. Não tínhamos carros com capacidade para fazer eventos desportivos com as exigências actuais. E vamos ter a cobertura da Presidência da União Europeia no próximo ano”.
Até há dois meses, segundo Borga, o facto de o operador de serviço público “não ter uma régie móvel com mais de oito câmaras obrigava a RTP a alugar material com regularidade” no estrangeiro, pela dificuldade em encontrar meios em Portugal.
Ao serviço da RTP, o OB 11 foi utilizado nas transmissões dos jogos da Liga dos Campeões – Dragão e Luz – e das selecções de futebol – Bessa e Coimbra. Todas as partidas foram registadas em HD, embora o público não tenha acesso ao sistema. “De momento, o principal interesse é criar um arquivo de alta definição”, explica Borga. Foi, aliás, com essa missão que foi gravado o concerto dos 25 anos de carreira de Rui Veloso, já se estando a “preparar a gravação de um musical no São Carlos”.
CARACTERÍSTICAS
DIMENSÃO
O novo carro de exteriores da RTP está dividido em dois pisos. As medidas de cada andar são: 14m de comprimento, quatro de largura e 2,5 de altura.
EQUIPAMENTO
O OB 11 vem equipado com dez câmaras de HD mas tem capacidade para receber até 30 entradas. Inclui ainda seis teleobjectivas, cinco monitores de plasma, três consolas de produção áudio e vídeo e um sistema de intercomunicação.
NOVOS ESTÚDIOS EM FEVEREIRO
Os novos estúdios da RTP estão praticamente terminados e poderão ser utilizados já a partir de Fevereiro. Segundo António Borga, director da RTP Meios de Produção, o edifício que albergará o novo centro de produções da estação pública está “em fase de acabamento. A inauguração oficial está prevista para Março, mas, em Fevereiro, iniciar-se-á a sua utilização em fase experimental”. Já em funcionamento está a parte reservada aos escritórios.
Em Janeiro, os profissionais do operador de serviço público iniciam a formação técnica para a utilização do sistema de alta definição (HD). “Todos os estúdios estão cablados para HD”, sublinha Borga. E são quatro: um de 800 metros quadrados – “o maior de sempre na história da RTP. O da Abrunheira tinha apenas 600”, diz –, um de 400, um de 100 e um de 200, este último com a “particularidade de estar preparado para também funcionar para rádio”, com possibilidade de albergar bandas e orquestras para actuações ao vivo.
A concepção dos novos estúdios – responsabilidade do Frederico Valsassina Arquitectos, Lda – também pesou na decisão de adquirir o carro de exteriores OB 11. “Foi uma das nossas preocupações na hora de decidir, porque estamos a equipar o novo centro de produção com câmaras Phillips-Thompson, a mesma marca das que vinham incluídas no carro”, revela António Borga.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)