Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
5

Caso é conhecido por fingergate

O jovem tanzaniano acusado de violar uma colega no ‘Big Brother África’ – com participantes de vários países africanos – sagrou-se vencedor desta edição do reality show, exibida na África do Sul. Richard Bezuidenhout, depois de uma noite bem regada, a 27 de Outubro, abusou da nigeriana Ofunneka Molokwu, que se encontrava em coma alcoólico.
3 de Dezembro de 2007 às 00:00
Caso é conhecido por fingergate
Caso é conhecido por fingergate FOTO: direitos reservados
Richard reconheceu, numa entrevista, ter ficado “muito agressivo” quando uma equipa médica entrou na casa para acudir a jovem vítima de estupro. Depois, justificou a violação com uma única frase: “Bem, isto é África.”
CRÍTICAS
O estudante, de 24 anos, visivelmente embriagado, despiu Ofunneka e introduziu-lhe os dedos na vagina. Aliás, o caso, na África do Sul, ficou conhecido por ‘fingergate’.
O rapaz foi impedido de prosseguir com a violação pela angolana Tatiana Durão, com quem – apesar de ser casado e pai – mantinha uma relação amorosa dentro da casa, onde permaneceram 98 dias.
No dia 27 de Outubro as câmaras gravaram a cena da violação e a emissão só foi interrompida depois da reclamação dos telespectadores, chocados com as imagens exibidas em directo. O programa já tinha recebido várias críticas por falta de moral.
O vencedor do ‘BB’ arrecadou 69 mil euros de prémio. Curiosamente, Ofunneka ficou em segundo lugar e Tatiana em terceiro, tendo ambas recebido bilhetes para o Mundial de Futebol de 2010, que se realiza na África do Sul.
CENAS EXIBIDAS EM DIRECTO NA TV
Richard terá, alegadamente, violado Ofunneka Molokwu, introduzindo-lhe os dedos na vagina. As câmaras exibiram a cena em directo. Em entrevista, o rapaz justificou-se dizendo: “Bem, isto é África.”
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)