Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
2

Caso Madeleine tem 104 horas de notícias

O desaparecimento de Madeleine McCann produziu durante seis meses 104 horas de informação nos blocos de notícias da RTP 1, RTP 2, SIC e TVI, de acordo com o serviço Telenews da MediaMonitor, ontem divulgado. A estação de Carnaxide foi a que dedicou mais espaço ao caso da menina inglesa.
10 de Novembro de 2007 às 00:00
Entre Maio e terça-feira foram dadas 2 191 notícias sobre  os McCann nos qutaro canais generalistas
Entre Maio e terça-feira foram dadas 2 191 notícias sobre os McCann nos qutaro canais generalistas FOTO: Darren Staples, Reuters
Entre Maio – Madeleine desapareceu no dia 3 de um aldeamento turístico na Praia da Luz, Lagos – e terça-feira passada, os canais que transmitem em sinal aberto emitiram um total de 2191 notícias, correspondentes às tais 104 horas, excluindo os programas ou trabalhos específicos sobre o assunto. Aquele número de horas representa 7,9% da duração noticiosa total. Por outras palavras: um em cada 12 minutos de informação nos jornais televisivos foi destinado ao caso da pequena Madeleine McCann.
A SIC emitiu 861 notícias, gastando para o efeito cerca de 43 horas. Este valor representa 41,9% do tempo total que os quatro canais atribuíram ao tema.
Martin Brunt, o jornalista da britânica Sky News destacado para acompanhar o caso Madeleine McCann, não se lembra de “uma cobertura noticiosa como esta”, à qual a directora do curso de Comunicação Social da Universidade do Minho, Felisbela Lopes, chama “uma espécie de novela”. Aliás, a docente é muito crítica, dando vários exemplos, entre os quais o facto de se ter chegado “a um ponto em que se podia ver jornalistas a entrevistar... jornalistas”.
A professora universitária não gosta, particularmente, das entrevistas em estúdio a especialistas, com os quais “os jornalistas dialogaram acerca de factos e suposições, em vez de se limitarem a explicar o fenómeno. Foram mais longe, falando de situações que desconheciam e delinearam perfis de pessoas que também não conheciam”. No fundo, sublinha Felisbela Lopes, alimentou-se “a especulação mediática”.
As 104 horas de transmissão noticiosa sobre o caso “esconderam outras realidades”, diz a docente, que pergunta: “De que é que não se falou por se ter falado em demasia sobre este assunto?”
INGLESES VÊM NO NATAL
Vários jornalistas ingleses “planeiam aproveitar as férias de Natal para virem para Portugal investigar o caso”, confessa ao CM Martin Brunt. O jornalista da Sky diz que este é o maior caso que já cobriu e explica que o consumo de notícias sobre os McCann se deve ao facto de “as pessoas que vêem TV e lêem jornais quererem ser detectives”.
PORMENORES
5,1% DO TOTAL
As 2191 notícias relacionadas com o caso representam 5,1% do total de assuntos tratados pelos serviços regulares de informação da RTP 1, RTP 2, SIC e TVI entre Maio e a última terça-feira, dia 6. Quer isto dizer que em cada 20 notícias transmitidas uma refere-se ao desaparecimento de Madeleine McCann.
RELEVÂNCIA
A SIC foi a estação onde o tema acabou por ter maior relevância, representando 6,6% das notícias e 10,7% do tempo atribuído aos blocos informativos que foram para o ar, no canal, durante o referido período em análise.
JUNHO, O ‘PIOR’ MÊS
Junho foi o mês com menos notícias (52) e com menos tempo (1h35m17s) dedicado ao caso, contrastando, naturalmente, com Maio, mês do de-saparecimento da menina inglesa. Então as quatro estações que transmitem em sinal aberto passaram 788 notícias, às quais foi dedicado um total de 43h10m42s.
DURAÇÃO DAS NOTÍCIAS
SIC: 43h33m19s
TVI: 28h08m48s
RTP 1: 28h08m48s
RTP 2: 04h09m27s
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)