Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
4

Comissão de Trabalhadores diz que há assédio na RTP

Despedimento do jornalista Luís Vigário originou denúncia da Comissão de Trabalhadores.
3 de Dezembro de 2021 às 08:32
RTP
RTP FOTO: Tiago Sousa Dias
A Comissão de Trabalhadores (CT) acusa a RTP de assédio num comunicado a que o CM teve acesso esta sexta-feira.

Em causa está o despedimento do jornalista Luís Vigário que decidiu apresentar a carta de demissão quando, depois de questionar porque teria de trabalhar fora de horário, uma diretora lhe respondeu: "Tu és recibo verde, não tens horário".

"Toda a discussão ocorreu diante de terceiras pessoas, em termos que poderão considerar-se humilhantes e vexatórios", pode ler-se no comunicado.

Segundo o mesmo documento, o jornalista dirigiu-se ao diretor de Informação para informar que se iria despedir. "Não houve qualquer tentativa para conhecer os motivos ou para levá-lo a reconsiderar", explica a CT.

Luís Vigário decidou então envar um email ao diretor de Informação explicando o pedido de demissão com o "enxovalho" que sofreu na reunião.

A Comissão de Trabalhadores questionou o presidente do Conselho Administrativo sobre o caso de assédio moral sofrido pelo jornalista. O presidente respondeu que o profissional "já tinha decidido acompanhar a coordenadora do Sexta às 9 [Sandra Felgueiras] num outro projeto, de modo que a sua saída da RTP era uma decisão já tomada e não teria 'absolutamente nada a ver' com a reunião em causa".

O presidente fundamentou a sua convicção com uma entrevista concedida por Sandra Felgueiras mas não referiu onde esta foi publicada.

A comissão de trabalhadores pede que a RTP faça um pedido de desculpas ao jornalista, que o convide a retomar o trabalho na estação e ainda que sejam tomadas medidas para erradicar "a cultura macartista e persecutória" que se vive na empresa.
RTP Comissão de Trabalhadores economia negócios e finanças media
Ver comentários