CONDE WHITE CASTLE INSULTADO NA PRISÃO

José Castelo Branco foi insultado pelos reclusos que se encontravam no Estabelecimento Prisional Junto à PJ (EPPJ) quando, no dia 6 de Novembro do ano passado, foi detido, por causa das jóias que lhe foram apreendidadas, no Aeroporto de Lisboa, após uma viagem que fez aos Estados Unidos, na companhia da mulher, Betty Grafstein.
10.11.04
  • partilhe
  • 0
  • +
Segundo assegurou ao CM o recluso que emprestou a camisola com que Castelo Branco dormiu – e que solicitou o anonimato –, o ‘conde White Castle’ não foi maltratado por nenhum dos guardas – “O chefe avisou mesmo que tinham de o tratar bem” –, mas não se livrou de uma “valente vaia”. “Já toda a gente sabia quem era a espampanante personagem que ia ocupar uma das celas do piso 1. Uma das que foi utilizada por Carlos Cruz quando esteve no EPPJ. Assim que ele chegou, os detidos começaram a cantar o seguinte: ‘Ó Castelo Branco, vai prò...’ [A palavra utilizada rima com trabalho]. Repetiram isto vezes sem conta.”
Segundo a fonte que contactou o CM, Castelo Branco não reagiu ao que ouvia, “dado o nervosismo em que se encontrava”. “Eu era um dos reclusos que, por acaso, se encontrava com o pessoal da cozinha. Quando estes foram chamados para aquecer a comida que ia ser levada a Castelo Branco – empadão, salada e um copo de água – eu fui com eles. Encontrámos o José a chorar convulsivamente e a interrogar-se : ‘ O que vai ser de mim e da minha Betty’. Eu e os meus colegas tentámos acalmá-lo.”
Sem se deter, o antigo companheiro de prisão do actual residente da ‘Quinta das Celebridades’ lembra que o ‘conde’ estava vestido com uma camisa verde, uma écharpe em redor do pescoço e umas calças pretas: “Assim que entrou na prisão, como é normal, foi revistado. E foi então que guardas e reclusos repararam nas cuecas fio-dental e nos ‘collants’ transparentes negros. Foi a risada geral.”
Depois da revista, Castelo Branco foi para a cela: “Entre soluços, perguntou várias vezes como é que ia dormir. Pelos vistos, não queria amarrotar a roupa. Perante o desespero dele, resolvi emprestar-lhe uma das minhas camisolas [‘t-shirt’). Ele agradeceu, comovido. Logo de seguida, a cela foi fechada, sempre com os reclusos das celas em frente a cantarem a canção que já mencionei”.
Na manhã seguinte, Castelo Branco abandonou a prisão. “Quando cheguei à cela só encontrei a camisola que lhe tinha emprestado e o empadão, intacto. Ele só tinha comido a salada e bebido a água.”
DETENÇÃO FOI HÁ UM ANO
No dia 6 de Novembro de 2003, José Castelo Branco e Betty Grafstein desembarcaram no Aeroporto de Lisboa, vindos de Nova Iorque, e foram revistados pelas autoridades alfandegárias. Na bagagem foram encontradas peças de joalharia no valor de cerca de dois milhões de dólares. Por não terem sido declaradas, as jóias foram confiscadas e o ‘conde’ passou uma noite na prisão. Só agora foi absolvido do alegado contrabando, mas as jóias ainda não foram devolvidas. Apesar de as autoridades revistarem ao acaso os passageiros, a bagagem do casal foi escolhida, pois a presença de ‘White Castle’ e as suas jóias no ‘Herman SIC’ levantaram suspeitas.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!