Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
8

Correio da Manhã mantém liderança

O Correio da Manhã manteve nos três primeiros trimestres de 2006 a liderança do mercado dos jornais diários – com uma circulação paga total de 113,335 mil exemplares de média – e é o único título publicado diariamente que supera o patamar dos 100 mil exemplares, revelam os dados da Associação Portuguesa para o Controlo de Tiragem e Circulação (APCT). Com estes valores registados até Setembro, o CM deve terminar o ano de 2006 com uma confortável liderança, o que significa que pelo quarto ano consecutivo é o maior diário de Portugal.
29 de Dezembro de 2006 às 00:00
O crescimento da distribuição dos jornais gratuitos, que aumentaram a circulação em cerca de 90 mil exemplares, limitou o mercado dos cinco generalistas, que no seu conjunto perderam 16 294 exemplares face a igual período do ano anterior.
Mais de metade desta quebra foi registada pelo ‘24Horas’, que apresenta uma diminuição de vendas de 8417 unidades, baixando para 42 336 o número de exemplares.
O ‘Jornal de Notícias’ (‘JN’) manteve a segunda posição do mercado, com vendas de 95 562 exemplares, o que significa uma diferença de 17 773 exemplares diários face ao Correio da Manhã. O ‘Público’ recuperou o terceiro lugar mas sofreu uma quebra de quase quatro mil exemplares por dia. Por sua vez, o ‘Diário de Notícias’ manteve a quinta posição, com 35 870 exemplares.
Nas revistas semanais destaca-se a ‘Sábado’, que registou uma subida de vendas para 55,8 mil exemplares, enquanto a sua concorrente, líder de segmento há muitos anos, a ‘Visão’, baixou dos 99,198 mil exemplares para 93,761. Mas se retiradas as assinaturas, onde a ‘Visão’ coloca mais de 41 mil exemplares, verifica-se que nas vendas em banca essa diferença já não existe e, em Setembro, a ‘Sábado’ ultrapassou a revista da Impresa em vendas em banca. A ‘Sábado’ vendeu nesse mês 53,473 mil exemplares em banca e mais 3568 em bloco, enquanto a ‘Visão’ registou 48 200 em banca e 154 em bloco.
Setembro ficou marcado pelo aparecimento do ‘Sol’, que levou a uma campanha de oferta de DVD do ‘Expresso’. Nas três primeiras edições o novo semanário conseguiu uma média de 124 888 exemplares, enquanto nesse mês o ‘Expresso’ registou 168,4 mil de vendas em banca.
NOTAS
'CM' SUPERA 'EXPRESSO'
O ‘Expresso’ respondeu de forma agressiva ao aparecimento do ‘Sol’ e ofereceu DVD a partir de Setembro. Esta guerra aumentou as vendas do semanário fundado por Balsemão, que regista uma média anual de 123,9 mil de vendas, uma quebra face aos 128,5 mil do ano anterior. Mas no mês de Agosto o jornal com mais exemplares por edição vendida em Portugal foi o Correio da Manhã, com 116,978 mil exemplares.
GRATUITOS EM ALTA
Os dois diários gratuitos generalistas portugueses, ‘Destak’ e ‘Metro’, registam em conjunto uma circulação média total de 325 251 unidades, o que significou um crescimento na ordem dos 38 por cento e um reforço superior a 90 mil exemplares diários. O ‘Destak’, título integrado no universo Cofina e líder do segmento, apresentou uma circulação média de 167 549 exemplares, mais 38,7 por cento do que no período homólogo do ano passado. O ‘Metro’, ligado à Media Capital, registou uma subida de 38,8 por cento face a 2005.
DESPORTIVOS
O ‘Record’ é líder nos desportivos com vendas de 80,754 mil unidades, tendo sofrido uma quebra face aos 87 mil exemplares de 2005. O outro jornal auditado, ‘O Jogo’, fixou as suas vendas nos 40 529 exemplares, menos nove por cento em relação ao período homólogo do ano passado. Os números de vendas de ‘A Bola’ são desconhecidos.
JORNAIS GENERALISTAS DIÁRIOS
MÉDIA DE CIRCULAÇÃO PAGA DE JANEIRO A SETEMBRO DE 2006
- Correio da Manhã: 113.335
- Jornal de Notícias: 95.562
- Público: 45.472
- 24 Horas: 42.336
- Diário de Notícias: 35.870
Fonte: APTC
REVISTAS SEMANAIS
SÁBADO
- Vendas: 57.041
- Assinantes: 10.907
VISÃO
- Vendas: 48.354
- Assinantes: 41.575
Fonte: APCT
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)