Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
8

DN COM DIRECÇÃO RENOVADA

A aceitar o convite feito por Fernando Lima, novo director de redacção do ‘Diário de Notícias’ (‘DN’), Áurea Sampaio será a nova directora adjunta daquele diário.
4 de Novembro de 2003 às 00:00
O Correio da Manhã soube que o convite feito à editora da secção ‘Portugal’ da revista ‘Visão’, logo após a sua nomeação, foi ontem comunicado à administração, no primeiro dia de funções do director. Quanto ao ainda director adjunto em funções, António Ribeiro Ferreira, poderá vir a ser integrado na redacção do ‘DN’, hipótese que Fernando Lima não põe de parte. Os restantes nomes da ‘lista’ de Fernando Lima para o elenco directivo foram também apresentados ontem à administração e ainda hoje poderão ser dados a conhecer ao Conselho de Redacção (CR), numa reunião agendada com Henrique Granadeiro, presidente do conselho executivo da Lusomundo Media, para o fim da manhã. Francisco Ferreira da Silva, actual editor de Economia do ‘DN’, poderá ‘disputar’ o lugar de subdirector com Francisco Azevedo e Silva, que assume actualmente o cargo.
Ao que o CM apurou, Fernando Lima terá revelado preferência na escolha de Áurea Sampaio para seu ‘braço-direito’ pela ligação de amizade e profissionalismo que os une desde os tempos em que era assessor de Cavaco Silva e a jornalista trabalhava no ‘Diário de Lisboa’.
A direcção fica então completa quando se conhecer, em definitivo, o nome do subdirector. Sabe-se ainda que Fernando Lima pretende a seu lado uma equipa de confiança, sem esquecer o capital humano da redacção do ‘DN’. Daí que, apesar de ainda não ter efectuado convites formais para a subdirecção, conste que estão ‘em cima da mesa’ os dois nomes acima referidos: Ferreira da Silva e Azevedo e Silva.
De recordar que todo este processo de reestruturação do ‘DN’ se iniciou a 24 de Outubro, aquando da indigitação do ex-assessor do ex-ministro dos Negócios Estrangeiros, Martins da Cruz, para o cargo de director de redacção. Um dia polémico que ‘incendiou’ os ânimos entre os jornalistas daquele diário, ao qual se seguiram mais uns dias de incerteza e de reuniões – do CR e plenário de redacção – que resultaram na moção de censura a esta nomeação.
Uma reacção que reuniu grande adesão entre a redacção e justificada pelo “percurso profissional de assessoria de imprensa de Cavaco Silva e, mais recentemente, de Martins da Cruz, que o afasta de forma clara do perfil exigido ao líder executivo de um projecto de Comunicação Social como o 'Diário de Notícias'”, como consta no comunicado entregue a 29 de Outubro à administração.
Ver comentários