Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
7

Duas toneladas de sacrifício

Bárbara Guimarães, Pedro Granger e Teresa Guilherme sucedem a Júlia Pinheiro em formatos na SIC, RTP 1e TVI.
23 de Setembro de 2011 às 00:00
Duas toneladas de sacrifício
Duas toneladas de sacrifício FOTO: Lionel Balteiro

Com as gravações a decorrerem a um ritmo intenso, a segunda edição de ‘Peso Pesado', que estreia dia 2 de Outubro na SIC, promete emoções fortes, até porque, desta feita, o espírito de competição entre os concorrentes é muito maior. "Na primeira edição concorriam em duplas. Havia competitividade, mas também tinham sempre alguém em quem se apoiar. Desta vez é cada um por si", revela à Correio TV fonte da Fremantle, empresa que produz o formato. Mais uma vez, cada concorrente tem uma comovente história de vida para contar, marcada pela discriminação social e problemas de saúde.

A acompanhá-los nesta que será a grande oportunidade de perder peso e ter uma vida normal, assim como ganhar um prémio de 50 mil euros, está Bárbara Guimarães. Há três semanas que a apresentadora passa os dias na Herdade do Sal, em Alcácer do Sal, onde o programa é gravado, e tornou-se um apoio fundamental para os 17 concorrentes. "Tem sido uma experiência muito emocional para ela, pois tem feito um acompanhamento constante aos participantes. ‘Peso Pesado' é um programa que envolve uma grande proximidade entre a equipa e os concorrentes. Mas ela está a reagir muito bem a isso", adianta fonte da produtora. Bárbara Guimarães confirma e diz que "tem sido muito emocionante". Apesar de, todos os dias, testemunhar o esforço, a determinação e os dramas de quem é impedido de levar uma vida normal devido ao excesso de peso, a apresentadora tem conseguido manter a boa-disposição que a caracteriza. O registo só muda durante as pesagens, onde o ambiente de tensão obriga a uma postura mais séria.

Ao todo, quando os 17 concorrentes entraram na herdade o seu peso total era de 2388 quilos, o que representa uma média de 140 quilos por pessoa, apurou a Correio TV. Na primeira edição, essa média era de 130 quilos, já que os 20 concorrentes pesavam, no total, 2615 quilos.

Nesta nova temporada a equipa de especialistas do programa também será reforçada. Além da fisiologista Teresa Branco e dos treinadores Rui Barros e Conceição Gonçalves (que substitui Sara Freitas, ver caixa), a herdade também vai contar com a presença do ‘chef' Nuno Ribeiro, que ensinará os concorrentes a cozinhar de uma forma mais saudável. Além disso, e apesar de concorrerem individualmente, os participantes serão divididos em duplas ou em grupos para determinados desafios.

Aos domingos à noite Bárbara Guimarães vai competir directamente com ‘Casa dos Segredos 2', conduzido por Teresa Guilherme e que também já teve em Júlia Pinheiro a primeira apresentadora. As edições de estreia de ambos os formatos tiveram excelentes resultados, apesar de nunca terem concorrido um com o outro, pelo que se adivinha uma verdadeira guerra de audiências.

"Acho que uma nova apresentadora tem mais peso. As pessoas vão ter mais curiosidade de ver, não só os ‘gordinhos' como também a apresentadora. Mas isso também no ‘Secret Story 2'. Não tem nada a ver com a Júlia [Pinheiro], até porque o único ponto em comum com a Bárbara [Guimarães] é estarmos as duas a substituí-la, e as pessoas gostam de ver e de comparar", disse Teresa Guilherme à Correio TV, acrescentando que "o que faz o sucesso do programa são os concorrentes e não os apresentadores".

A segunda edição do reality show da TVI estreou domingo, dia 18, e foi vista por uma média de 1 424 700 telespectadores, o que corresponde a 45,1% de share. Resultado que foi inferior ao do primeiro ‘Secret Story', que estreou a 3 de Outubro de 2010 com 48,5% de share e uma audiência de 1 432 600 telespectadores.

O mesmo não aconteceu com a nova temporada de ‘O Elo Mais Fraco', que estreou esta segunda-feira na RTP 1, com Pedro Granger a suceder a Júlia Pinheiro na apresentação do concurso. A primeira edição foi vista por uma média de 483 400 pessoas e obteve 15% de share. Já Granger conseguiu atrair 658 400 telespectadores, o que corresponde a uma quota de mercado de 17%.

"Este é um óptimo programa de televisão, que já teve duas apresentadoras [Júlia Pinheiro e Luísa Castel-Branco] que fizeram um trabalho brutal. Sinto a responsabilidade de ter de fazer diferente do que as duas fizeram, mantendo o conceito do programa", revelou à Correio TV Pedro Granger, que sente o peso da responsabilidade em marcar a diferença e para quem Júlia Pinheiro é uma referência. "Fui conhecendo a minha menina Júlia ao longo destes anos, e o ano passado tive o pazer de trabalhar com ela [na ‘Casa dos Segredos']. Claro que aprendi imenso. Dava por mim sentadinho no estúdio só a vê-la trabalhar. É uma ‘máquina' televisiva, sem dúvida alguma", acrescenta o apresentador, que, depois de analisar os desempenhos de ambas as apresentadoras, assim como o formato original britânico, optou não apostar "na agressividade das duas últimas edições, mas numa dureza mais sóbria e irónica."

Contactada insistentemente pela Correio TV, Júlia Pinheiro mostrou-se indisponível para se pronunciar sobre os seus sucessores.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)