Emily Beecham: “As cenas de luta são um grande desafio”

Segunda temporada da série de artes marciais já arrancou no AMC e promete surpreender os fãs
Por Sónia Dias|24.03.17
  • partilhe
  • 0
  • +
Emily Beecham: “As cenas de luta são um grande desafio”
Emily Beecham em 'Into the Badlands' Foto D.R.

Com a primeira temporada, ‘Into the Badlands’ assumiu-se uma das séries mais criativas e originais do momento. Agora, a obra protagonizada por Daniel Wu, que recria os filmes de artes marciais, está de volta ao AMC (quintas-feiras às 22h10) com uma segunda época que leva os telespectadores para lá das Badlands, à medida que Sunny (Daniel Wu) luta para regressar aos braços de Vail (Madeleine Mantock) e do seu filho recém-nascido. Para isso, série trocou Nova Orleães, nos Estados Unidos, por Dublin, na Irlanda, o que torna os cenários ainda mais espetaculares.

Uma das figuras mais enigmáticas de ‘Into the Badlands’, cuja história decorre num futuro pós-apocalíptico em que sete barões disputam o poder numa sociedade feudal, é ‘A Viúva’, uma baronesa mortífera interpretada pela britânica Emily Beecham. Ao CM, a atriz revelou que a sua personagem vai "ganhar poder como líder e será cada vez mais temida e levada a sério" na segunda temporada, apesar de ainda não se conheceram os seus verdadeiros motivos. "Ela tem um propósito muito específico, mas está sempre a mudar de estratégia, o que a torna muito imprevisível. Acho isso muito interessante, pois ninguém sabe o que esperar dela", afirma Beecham, que não gosta de categorizar a personagem como vilã. "Acho que é uma heroína, mas não uma heroína convencional. É uma personagem que não está bem definida, e isso atrai-me bastante", acrescenta.

A Viúva é, também, uma das maiores lutadoras da série, o que obrigou a atriz a treinar intensamente durante cinco semanas para a primeira temporada. "As cenas de luta vão ser ainda mais intensas. Aprendemos novos golpes de kung fu e diferentes tipos de armas. Desta vez, contudo, só durou duas semanas e foi mais gradual, uma vez que já nos sentíamos mais à vontade com os movimentos", revela Beecham, que não esconde a sua admiração pelas cenas de luta, que considera "muito bonitas" e que são coreografadas no momento. "Master Dee Dee e a sua equipa trabalham à maneira de Hong Kong, ou seja, desenha as cenas de acordo com a localização e com os objetos disponíveis. As coreografias são feitas no momento e nunca sabemos o que pode acontecer. É sempre um desafio", explica a atriz, que já sofreu algumas lesões durante as filmagens. "Temos de ter muito cuidado para manter os músculos sempre aquecidos, caso contrário podemos ficar magoados", diz.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!