Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
6

ESPERO QUE AVELINO FIQUE LÁ PARA SEMPRE

Um misto de ironia, sarcasmo e bom-humor. Foi com estes temperos que as principais figuras da oposição autárquica a Avelino Ferreira Torres comentaram a integração do presidente da Câmara do Marco de Canaveses no elenco da ‘Quinta das Celebridades’, o novo programa da TVI que arranca em Outubro.
7 de Setembro de 2004 às 00:00
Em declarações ao CM, Coutinho Ribeiro, vereador do Partido Social Democrata (PSD), augurou uma longa presença do edil no concurso.
“Espero que o programa seja vitalício e que ele fique lá para sempre”, estimou Coutinho Ribeiro, que mais a sério qualificou a escolha como “ridícula e lamentável” para o estatuto de um político que foi eleito para dirigir uma Câmara.
“O que ele tem em vista é protagonismo mediático, procurando ascendente eleitoral, dada a crise que se regista na sua candidatura à Câmara de Amarante. Entretanto, se lá ficar pouco tempo, que aprenda pelo menos algumas regras de boa educação”, disparou.
Cáustico é também o comentário feito por Gil Mendes, secretário da Junta de Freguesia de Ariz. “Acho que ele é a pessoa adequada para substituir, de modo competente, aquele Marco, que ficou famoso por dar uns pontapés numa concorrente do ‘Big Brother’”, sugeriu.
Principal autor das denúncias que levaram Ferreira Torres à barra dos tribunais (e à condenação), o autarca – eleito pelo PSD – recordou que Torres tem tido um comportamento reprovável enquanto político. “Esta sua decisão pertence à esfera da vida privada. De qualquer forma, evidencia bem o conceito que a TVI tem do que é ser, em Portugal, uma pessoa célebre”, diz Gil Mendes.
Entretanto, balizada por uma prudente cautela foi a (não) posição colhida junto de Norberto Soares, vereador substituto do presidente da Câmara do Marco. Declinando emitir qualquer reacção, o autarca justificou o silêncio, no pressuposto de que se trata de uma opção do foro pessoal, que “não autoriza qualquer comentário”.
“Ele vai ficar fechado numa quinta? Não acredito que o sr. presidente se aguente muito tempo lá dentro!”. A estupefacção marcou o depoimento de Laura Melo, presidente da Junta de Freguesia de Torrão.
Eleita nas listas da CDU, esta apoiante política de Ferreira Torres desconfia que a sua irrequietude o impeça de ficar muito tempo retido na Herdade da Baracha.
“Mesmo na Câmara, ele não fica muito tempo. Tem que vir cá fora, ver as máquinas, as obras”, observa.
PERDER O MANDATO
Um imbróglio de obras em propriedades particulares pode custar-lhe a perda de mandato, se a Relação do Porto confirmar a sentença do Tribunal de Marco de Canaveses na sequência do recurso apresentado pelo autarca.
Acusado dos crimes de abuso de poder, peculato e peculato de uso, o edil foi condenado a três anos de prisão, com pena suspensa, e a perda de mandato. O caso remonta a 1995 e 1996, quando alegadamente o presidente da Câmara utilizou bens e equipamentos da autarquia para trabalhos em propriedades suas. Durante o julgamento negou tudo, garantindo que nunca utilizou veículos e ferramentas da Câmara. Admitiu, porém, que os trabalhos foram executados por funcionários da Câmara durante os seus tempos livres.
Apesar das críticas, a partir de Outubro, Ferreira Torres estará na Herdade da Baracha com José Castelo Branco, Cinha Jardim, Elsa Raposo e Nádia Almada, entre outros.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)