Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
9

“Espero que este prémio acabe com preconceitos”

António Barreira, autor de ‘Meu Amor’, acredita que prestigiado prémio internacional vem “dignificar a ficção portuguesa”
26 de Novembro de 2010 às 00:00
Alexandra Lencastre, Paulo Pires e António Barreira
Alexandra Lencastre, Paulo Pires e António Barreira FOTO: DR

"O que se pode dizer quando recebemos o equivalente a um Óscar?!", brincou António Barreira, autor da novela da TVI ‘Meu Amor’, que esta semana recebeu, em Nova Iorque, o primeiro Emmy da televisão portuguesa. "Este prémio vem dignificar a ficção portuguesa e espero que acabe com os preconceitos que ainda existem relativamente às novelas", acrescentou à Correio TV, admitindo que sentiu um prazer especial ao assinar este argumento: "Permitiu-me criar personagens de carne e osso e ainda aprofundar as diversas formas de amar". Já Margarida Marinho, a protagonista, disse: "Este prémio é um reconhecimento do nosso trabalho e um grande presente para toda a equipa". ‘Meu Amor’ esteve um ano em exibição. O último episódio, emitido em Outubro, foi visto por 1,7 milhões de pessoas e registou 55,1% de share.

CERIMÓNIA

A entrega dos Emmy Internacionais, que premiou ‘Meu Amor’, teve lugar em Nova Iorque na madrugada de terça-feira. O Emmy motivou várias reacções, como de José Eduardo Moniz. "É o reconhecimento de que se fazem, em Portugal, projectos de qualidade internacional. Deixa-me muito satisfeito", disse o antigo director-geral da estação de Queluz.

Meu Amor Novela Emmy TVI António Barreira
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)