Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
3

EXIGIDA DEMISSÃO DO DIRECTOR DE INFORMAÇÃO DA EFE

A Comissão de Trabalhadores da agência noticiosa espanhola EFE exigiu por unanimidade a demissão imediata do director de informação, Miguel Platón, pelo que consideraram ser o “regime de censura e manipulação imposto após os atentados de 11 de Março”.
16 de Março de 2004 às 09:41
EXIGIDA DEMISSÃO DO DIRECTOR DE INFORMAÇÃO DA EFE
EXIGIDA DEMISSÃO DO DIRECTOR DE INFORMAÇÃO DA EFE FOTO: d.r.
Platón, director de informação da EFE desde Março de 1997, é acusado de ocultação de dados sobre a investigação policial desencadeada após os atentados ocorridos em Madrid, que causaram 201 mortos e cerca de 1.500 feridos, e de ter proibido a difusão de declarações de dirigentes da oposição.
Em comunicado, a Comissão de Trabalhadores afirma que o director de informação impôs nos últimos dias “um regime de manipulação e censura prévia na empresa para favorecer os interesses do Partido Popular (PP)” face à proximidade das eleições legislativas, realizadas no passado domingo.
De acordo com o comunicado, Platón elaborou, em contacto com o governo do PP, uma informação em que se pretendia demonstrar que todas as pistas e investigações oficiais aos atentados apontavam directamente para a ETA, descartando a hipótese Al-Qaeda.
Ver comentários