Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
2

Facebook já perdeu 53 mil milhões de euros

Entre as empresas que retiraram anúncios da rede social estão Pepsi, Coca-Cola, Adidas e Starbucks.
Sónia Dias 1 de Julho de 2020 às 08:22
Mark Zuckerberg
Mark Zuckerberg
Mark Zuckerberg
Mark Zuckerberg
Mark Zuckerberg
Mark Zuckerberg
Pepsi, Coca-Cola, Verizon, Starbucks, Unilever, Ford, Levi’s e Adidas são apenas algumas das grandes marcas que, nos últimos dias, anunciaram que vão deixar de investir em publicidade no Facebook. As consequências já se fizeram sentir, com as ações da rede social a caírem 1% na segunda-feira, depois de uma queda de 8,3% na sexta (26 de junho). Em dois dias, a empresa de Mark Zuckerberg perdeu mais de 53 mil milhões de euros.

A campanha ‘Stop Hate for Profit’ (Ponha Fim ao Ódio em Nome do Lucro) está a reunir o apoio de cada vez mais empresas e prepara-se agora para expandir a sua causa globalmente, de forma a aumentar a pressão sobre as gigantes da internet para que estas removam mais eficazmente os discursos de ódio das suas plataformas. Desde que a campanha foi lançada, em meados de junho, mais de 160 empresas comprometeram-se a retirar os seus anúncios do Facebook, assim como do Instagram e do Twitter.

Além das marcas, a iniciativa também já conseguiu o apoio de várias celebridades, entre elas os duques de Sussex. A viver nos Estados Unidos, Meghan e Harry aliaram-se ao movimento através da sua associação sem fins lucrativos, a Archewell.

"A próxima fronteira é a pressão global", disse Jim Steyer, presidente da Common Sense Media, uma das organizadoras da campanha, acrescentando que espera que esta ação encoraje os reguladores europeus a adotar uma postura mais rígida diante do Facebook.

No domingo, Zuckerberg reagiu às exigências de ‘Stop Hate for Profit’ e reconheceu que tem muito a fazer, pelo que se reuniu com grupos de direitos civis para desenvolver mais ferramentas de combate ao racismo e às notícias falsas. A empresa afirmou que as suas ferramentas de inteligência artificial já permitem identificar 90% das mensagens de ódio antes de os utilizadores as denunciarem.

SAIBA MAIS
15,7
mil milhões de euros foi o total de receitas do Facebook no primeiro trimestre do ano. O investimento publicitário corresponde a cerca de 98% desse valor. Contudo, apenas 6% provêm de grandes marcas.

Aliança contra o ódio
A Free Press e a Common Sense, juntamente com os grupos de direitos civis dos Estados Unidos Color of Change e a Liga Anti-difamação, lançaram a campanha ‘Stop Hate for Profit’ após a morte de George Floyd às mãos da polícia de Minneapolis, no dia 25 de maio.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)