Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
9

Facebook vai explicar como ganha dinheiro

Rede social obrigada a descrever que serviços vende a terceiros com base nos dados pessoais dos utilizadores.
João Moniz 15 de Abril de 2019 às 01:30
As contas dos usuários só podem ser bloqueadas durante 90 dias, no máximo
Facebook
Facebook
As contas dos usuários só podem ser bloqueadas durante 90 dias, no máximo
Facebook
Facebook
As contas dos usuários só podem ser bloqueadas durante 90 dias, no máximo
Facebook
Facebook
Nos próximos meses, o Facebook vai atualizar os termos do seu serviço, explicitando a forma como utiliza os dados pessoais dos seus utilizadores para ganhar dinheiro.

A obrigação decorre da investigação da Comissão Europeia iniciada em 2018 após o escândalo da Cambridge Analytica, consultora que teve acesso aos dados de mais de 87 milhões de usuários do Facebook sem o seu conhecimento.

A rede social terá de introduzir um novo texto nas suas condições gerais e serviços, com linguagem simples e compreensível, a explicar que os utilizadores usufruem sem custos do serviço em troca de aceitarem que os seus dados serão partilhados e de receberem anúncios comerciais.

Será ainda explicado claramente que o modelo empresarial do Facebook depende dos comerciantes de serviços de publicidade direcionada, a quem são vendidos os dados dos perfis dos seus utilizadores.

Estas novas condições de utilização deverão estar disponíveis o mais tardar até ao final de junho. Caso contrário, as autoridades nacionais de defesa do consumidor poderão recorrer a medidas de execução, o que inclui sanções.

A rede social também vai mudar a política de responsabilidade, passando a reconhecer a sua culpa em caso de negligência - se os dados dos utilizadores forem indevidamente usados por terceiros, por exemplo.

Já o bloqueio temporário de conteúdos dos clientes só poderá ser feito em casos específicos e, no máximo, durante 90 dias.

Novo apagão nas redes sociais
As redes sociais Facebook, Instagram e WhatsApp voltaram a funcionar ao princípio da tarde de ontem, depois de, durante três horas, terem registado falhas, com os utilizadores a queixarem-se de não conseguir enviar mensagens ou atualizar páginas.

Os problemas começaram a partir das 11h00 (hora de Lisboa) e ficaram resolvidos cerca das 14h00. Muitas das denúncias de utilizadores foram feitas no Twitter e em páginas como o Downdetector.

Este domingo à noite ainda era desconhecida a origem da anomalia que afetou as redes sociais de Zuckerberg.

PORMENORES 
Zuckerberg desculpa-se
Após o escândalo com a Cambridge Analytica, em que foram afetados 63 mil portugueses, o fundador do Facebook admitiu erros e pediu desculpas.

Ação em tribunal
Decorre uma ação judicial da Deco contra o Facebook pelo uso generalizado de dados de forma indevida, exigindo que cada lesado receba 200 € por ano desde a adesão à rede. Como esta foi criada em 2008, a indemnização pode chegar a 2000 €/pessoa.

Eleições europeias
Para evitar interferências estrangeiras e reforçar a transparência, o Facebook mudou as regras da publicidade política.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)