Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
4

FLÁVIO GALVÃO: PORTUGAL FAZ NOVELAS TÃO BOAS COMO A GLOBO

Flávio Galvão é um dos muitos actores consagrados do Brasil. A nova novela de Moita Flores para a RTP, ‘Lusitana Paixão’, deixou-o surpreeendido.
19 de Dezembro de 2002 às 00:00
Correio da Manhã – Como surgiu o convite para a participação especial na telenovela “Lusitana paixão”?

Flávio Galvão – Através do André Cerqueira, que foi no fundo o intermediário. Pedi-lhe para me enviar o guião e, apesar de ter prometido a mim mesmo não fazer mais telenovelas este ano, ao ler o texto do Moita Flores fiquei completamente fascinado. Aceitei e, só muito depois, perguntei quanto ia ganhar!

– O que mais gostou na história assinada por Moita Flores?

– De tudo. Desde o jeito como ele a escreve até à forma como constrói os personagens...

– Nomeadamente...

– O meu personagem, que tem uma humanidade muito grande. Vai do extremo dramático da tragédia, passa pelo melodrama e raza a comédia. Ele consegue colocar na mão do actor um leque de possibilidades infinitas deixando-o arriscar à vontade. Isso é um desafio tal como saltar num trapézio sem rede...

-- Qual é o seu papel nesta novela?

– O de Castro Guimarães, um brasileiro que mora no Brasil e que volta a Portugal para resgatar o seu passado e a sua memória. No fundo, ele quer finalizar uma história mal resolvida há 20 anos atrás.

-O que acha das telenovelas portuguesas, tendo como termo de comparação as brasileiras?

– Portugal já adquiriu um certo “know how” nesta área e o produto português é feito com menos recursos mas muita qualidade artística! É excelente para quem ainda não adquiriu uma série de equipamentos de última geração. Fiquei bastante surpreendido porque vocês conseguem fazer telenovelas com tão boa qualidade como se faz na TV Globo, mas sem a sofisticação dos meios e equipamentos técnicos. Agora só falta fazer destes produtos uma verdadeira indústria como fez o Brasil que vende telenovelas para mais de noventa países.

– Teve alguma dificuldade em relacionar-se com os actores portugueses com quem contracenou?

– Nenhuma. Os actores portugueses são muito inteligentes e têm uma lógica muito cartesiana, porque entendem perfeitamente o que estão a fazer. Já o actor brasileiro é, às vezes, mais intuitivo. O que temos em comum é o domínio da técnica televisiva.

– O que mais gostou em Portugal?

– Da gastronomia, porque a pude saborear e apreciar. Não tive tempo de passear pelo país nem de visitar muita coisa em Lisboa. Fui até ao Alentejo, jantar na casa do Moita Flores e fiquei completamente apaixonado por aquele lugar. É lindo!

– É importante o intercâmbio de actores entre os dois países?

– Mais importante que a troca de impressões e a aprendizagem que ambos podemos fazer é poder-se trabalhar numa lusofonia.

– Alguns actores brasileiros dizem não perceber o português...

– Quando os portugueses falam muito depressa eu também não entendo o que dizem. Para os portugueses já é mais fácil entender o brasileiro porque tem visto muita produção do Brasil. Quando as novelas portuguesas começarem a passar no Brasil vai ser mais fácil para nós entender-vos.

– Como explica o sucesso de Nuno Lopes no Brasil?

– O rapaz é bom actor, bonito, elegante, charmoso e deve vestir muito bem a pele do personagem. Tem todos os ingredientes para cair nas graças do público... se o actor tiver talento e carisma o público recebe-o com muito carinho.

PERFIL

Flávio Galvão nasceu no Brasil a 30 de Julho de 1947. É casado com uma actriz e tem um filho de 27 anos que enveredou pela arquitectura. Reside em São Paulo e é actor há mais de trinta anos. Formou-se em Filosofia mas acabou por seguir as artes do palco. Do seu currículo constam cerca de 40 telenovelas. O seu maior sonho “é sempre o próximo”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)