Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
3

Gigantes da Internet imunes ao novo coronavírus

Tecnológicas contrariam tendência do mercado e continuam a faturar em tempos de crise.
Sónia Dias 18 de Maio de 2020 às 08:30
As multinacionais que controlam o mundo digital não parecem afetadas pela pandemia
As multinacionais que controlam o mundo digital não parecem afetadas pela pandemia FOTO: Direitos Reservados

Numa altura em que quase todos os setores da economia lutam pela sobrevivência, os gigantes da internet mostram-se praticamente imunes ao novo coronavírus e até aumentam os seus lucros.

No primeiro trimestre do ano, a Alphabet, que detém a Google, registou um aumento de 2,7% no seu resultado líquido, face ao período homólogo do ano passado, o que corresponde a um lucro de 6,31 mil milhões de euros. A empresa norte-americana contabilizou ainda receitas de 38 mil milhões de euros, mais 13,26% que no mesmo período do ano anterior.

Os segmentos de negócio que mais cresceram foram a plataforma de vídeo YouTube e os serviços de computação na nuvem (Google Cloud), o que se deveu em parte ao confinamento decretado em diversos países por todo o Mundo.

A Microsoft, por sua vez, anunciou uma receita superior a 32 mil milhões de euros, para a qual contribui o crescimento da rede social LinkedIn em 21%. No que diz respeito a lucros, a empresa fundada por Bill Gates faturou cerca de 10 mil milhões de euros (mais 22%).

Logo a seguir, surge a Apple, com um lucro de 30,6 mil milhões de euros, superior em 6,2% face a igual período de 2019. Já o Facebook duplicou o lucro no primeiro trimestre do ano para 4,5 mil milhões de euros e obteve receitas de 16,3 mil milhões. A única a descer foi a Amazon, que registou um lucro de 2,3 mil milhões de euros (menos 29%), mas faturou mais 26%, com receitas de 69,7 mil milhões.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)