Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
2

“Gosto do lado humano das histórias”

Aos 32 anos, o realizador e repórter de imagem da SIC continua a somar prémios, mas ainda se sente um “principiante”
23 de Abril de 2010 às 15:08
Jorge Pelicano
Jorge Pelicano FOTO: Sérgio Lemos

"Gosto de captar o lado humano das histórias, sobretudo nos documentários. Tento, na medida do possível, entrar na intimidade das pessoas, ganhando a sua confiança e, ao mesmo tempo, sendo o mais invisível possível', explica Jorge Pelicano, realizador do documentário ‘Pare, Escute e Olhe', actualmente em exibição.

Mas o seu nome não é apenas reconhecido pelos documentários. A reportagem ‘Eu e os Meus Irmãos', que fez com Cândida Pinto para a SIC, venceu o FIGRA, em França, e recebeu o prémio Cáceres Monteiro, da Impresa. 'Estes prémios são sempre importantes para o País e para o jornalismo português.

Em mim, contudo, não mudam absolutamente nada. Podem aumentar o grau de concentração e de responsabilidade, mas continuo a trabalhar com o mesmo empenho', garante o repórter de imagem, que se sente um 'principiante'. Sensível às causas humanas, Jorge Pelicano encontra na câmara de filmar uma espécie de ‘protecção': 'Estive no Haiti depois do sismo, em reportagem para a SIC. De certa maneira, a câmara funcionou como um filtro que me ajudou a ultrapassar aquela realidade marcante e trágica'.

PERFIL 

Jorge Pelicano, 32 anos, nasceu na Figueira da Foz. Licenciado em Comunicação e Relações Públicas, entrou para a SIC em 2002, primeiro em Coimbra, como freelancer, e depois em Lisboa. "Desde pequeno que tenho um fascínio pelo mundo da TV e do cinema". ‘Ainda Há Pastores' (2006) foi o seu primeiro documentário e um ponto de viragem na sua carreira. Como repórter de imagem da SIC foi premiado pela reportagem ‘Uma Vida Normal', de Sofia Arêde, e ‘Eu e os Meus Irmãos', de Cândida Pinto.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)