Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
3

Humor português é para continuar

A estreia de ‘Zero em Comportamento’,uma série de humor protagonizada por jovens actores, já na próxima quinta-feira, dia 13, marca o arranque das novas apostas da SIC, anunciadas em conferência de imprensa pelo director de programas, Manuel Fonseca.
7 de Janeiro de 2005 às 00:00
Manuel Fonseca (segundo a contar da direita) continua a fazer da SIC a estação do humor
Manuel Fonseca (segundo a contar da direita) continua a fazer da SIC a estação do humor FOTO: Marta Vitorino
“A SIC é a estação do humor e essa é uma marca identificativa que vamos continuar a aprofundar”, disse aquele responsável ao Correio da Manhã.
Do lote das novas propostas apresentadas destacam-se a série ‘Camilo em Sarilhos’, produzida pela SP Filmes (a mesma de ‘Malucos do Riso’ e ‘Maré Alta’, por exemplo) e que marca o regresso do comediante Camilo de Oliveira à estação. “É um programa na linha do que fiz anteriormente, porque só assim sei trabalhar. Tenho uma carreira de 60 anos e orgulho-me de dizer que o meu humor não usa palavrões”, afirmou o actor.
O programa será exibido às sextas-feiras em horário nobre, a partir de dia 21, juntando-se assim às outras ofertas do canal nesse segmento horário, casos de ‘Super Malucos do Riso’, ‘Flagrante Delírio’, ‘K7 Pirata’, ‘Maré Alta’ e o já citado ‘Zero em Comportamento’.
“Apostamos na diversidade e nos programas em português, contribuindo para que a SIC seja a estação generalista que mais investe neste tipo de ficção e neste horário”, sublinhou Manuel Fonseca.
Para a meia-noite (o chamado ‘late night’), a estação apresentou mais duas novidades. A primeira a arrancar é ‘Os Jika da Lapa’ (estreia dia 18), uma ‘sitcom-talk-show’ que retrata as aventuras de uma família africana rica que vive na Lapa e que receberá em sua casa figuras públicas, que serão entrevistadas pelo filho mais novo da família.
Para 11 de Fevereiro está marcado o início de ‘O Inimigo Público’, a versão televisiva do satírico suplemento do jornal ‘Público’, da autoria das Produções Fictícias. O “telejornal de notícias falsas e com graça”, como o definiu Nuno Artur Silva, o seu mentor, será apresentado por Rui Unas e terá como repórteres Joana Cruz e Ana Rita Claro, que transita da RTP N.
AACS MULTA SIC EM 30 MIL EUROS
A SIC foi ontem condenada pela Alta Autoridade para a Comunicação Social (AACS) a pagar uma coima de 30 mil euros por ter transmitido imagens particularmente violentas ou chocantes sem advertência prévia e identificativo apropriado.
A decisão surge na sequência de dois processos contra-ordenacionais instaurados pela AACS contra a estação em Abril de 2003 por violação da Lei da Televisão, na transmissão do programa ‘É Proibido’ e do filme ‘Prisioneiros: a Revolta’.
O primeiro, difundido a 20 de Novembro de 2002, e cujo tema central era o sexo, incluía “imagens consideradas por sectores do público como chocantes”, referiu a Alta Autoridade em comunicado ontem divulgado.
SEM ADVERTÊNCIA
Apesar de ter transmitido o programa após as 22 horas, a SIC violou o artigo 21.º da Lei da Televisão então em vigor, por não ter feito uma advertência expressa aos conteúdos que iria transmitir nem ter colocado o identificativo apropriado a este tipo de programas.
O mesmo aconteceu com a transmissão, no dia 5 de Novembro de 2002, do referido filme que, a propósito da célebre revolta na penitenciária de Attica, que terminou num massacre, continha imagens de “um elevado grau de violência”.
Por cada uma destas violações, a AACS aplicou à SIC uma coima de 15 mil euros.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)