Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
6

Independentes já receberam 30 mil

Administração de Gonçalo Reis afasta cenário de despedimento.
Teresa Oliveira 5 de Fevereiro de 2015 às 08:58
Gonçalo Reis, Pedro Lynce, Nuno Artur Silva e António Feijó
Gonçalo Reis, Pedro Lynce, Nuno Artur Silva e António Feijó FOTO: Jorge Paula

Os elementos do Conselho Geral Independente (CGI) da RTP que recebem senhas de presença já ganharam 30 mil euros (7500 euros cada), valor que corresponde às 15 reuniões efetuadas até agora. "Desde 11 de setembro, tivemos 15 a 16 reuniões, muito mais do que tínhamos previsto, devido à alteração do conselho de administração", explicou ao CM António Feijó. Os membros remunerados do CGI (António Feijó, Álvaro Dâmaso, Manuel Pinto e Ana Isabel Lourenço) recebem 500 euros por reunião, mais despesas com deslocações. Só Diogo Lucena e Simonetta Luz Afonso não recebem as senhas, por "questões legais".

Em audição parlamentar, António Feijó disse que o CGI quer voltar "ao anonimato" com a tomada de posse da nova administração da RTP, encabeçada por Gonçalo Reis.

O gestor e a sua equipa (Nuno Artur Silva e Cristina Vaz Tomé) também foram ouvidos no Parlamento para explicar o seu Projeto Estratégico para a RTP, ainda sem versão detalhada. Gonçalo Reis afastou o "fantasma dos despedimentos coletivos" e reconheceu que houve pessoas de muita qualidade que saíram" mas "é preciso alimentar áreas novas com sangue novo". Quanto ao orçamento, garantiu: "Vamo-nos debater por mais."

Ver comentários