Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
9

Indústria farmacêutica domina anúncios na TV

Setor aplicou mais de 710 milhões de euros em publicidade.
Duarte Faria 23 de Maio de 2016 às 09:28
Investimento do setor dos medicamentos representa 13,2% do total do dinheiro gasto pelos anunciantes na televisão portuguesa
Investimento do setor dos medicamentos representa 13,2% do total do dinheiro gasto pelos anunciantes na televisão portuguesa FOTO: Reuters
A indústria farmacêutica continua a ser a principal investidora no mercado de publicidade televisiva. De acordo com um estudo da agência de meios Carat para o Correio da Manhã, nos últimos doze meses, este setor investiu mais de 710 milhões de euros (valores a preços de tabela), o que representa 13,2% do investimento total, que chega quase aos 5,4 mil milhões de euros. De recordar que aos preços de tabela os canais fazem descontos, em média, acima dos 90%.

O comércio fica na segunda posição, com 692,4 milhões de euros (12,9% do total), seguido da indústria alimentar (659 milhões, 12,3%), da higiene pessoal (640 milhões, 11,9%), da indústria automóvel (492,4 milhões, 9,2%), do setor das comunicações (397,4 milhões, 7,4%) e da área da cultura (265,1 milhões, 4,9%).

Destaque ainda para a indústria de higiene do lar (253,6 milhões), as bebidas (179,6 milhões), os bancos (137,2 milhões), os eletrodomésticos (95,6 milhões), a indústria de papel e publicações (84,7 milhões), os seguros (83,1 milhões), a informática (64,4 milhões), o têxtil (59,5 milhões), o setor de brinquedos e equipamentos para bebés (59,1 milhões), a indústria das óticas (58,9 milhões), os serviços pessoais (40,7 milhões) e, por último, para os serviços de eletricidade, gás e água (35 milhões). Os restantes setores somam um investimento total de mais de 34,9 milhões de euros.

O estudo da Carat, que tem por base dados da Mediamonitor, do grupo Marktest, indica ainda que, tendo em conta os meses de maio do ano passado a abril deste ano, este último foi o mês com mais investimento, num total de 492,6 milhões. Pelo contrário, janeiro foi o mês em que as marcas menos apostaram (403 milhões de euros).

De recordar que estes valores são calculados a partir de preços de tabela e, portanto, não incluem os descontos feitos pelos canais de televisão.
indústria farmacêutica tv anúncios negócio publicidade setor
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)