Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
7

Itália prudente

O Ministério dos Negócios Estrangeiros italiano pediu ontem “máxima prudência” no caso que envolve o rapto do jornalista Daniele Mastrogiacomo no Afeganistão. “Ainda não está em mãos italianas”, garantiu uma fonte do ministério citada pela edição on-line do jornal ‘La Repubblica’.
19 de Março de 2007 às 00:00
Daniele Mastrogiacomo foi raptado há duas semanas
Daniele Mastrogiacomo foi raptado há duas semanas FOTO: Franco Silvi, Epa
A recomendação surgiu horas depois de um porta-voz taliban assegurar que Mastrogiacomo fora libertado, ou seja, duas semanas após o raptado sob a acusação de espionagem. O taliban afirmou ontem que entregara o jornalista aos líderes tribais, lembrando, contudo, que poderá ser novamente capturado caso o governo afegão não cumpra as suas exigências.
Fonte da presidência do conselho de ministros transalpino frisou que as notícias podem tornar-se contraproducentes, na medida em que o processo se encontra numa fase delicada. “Estamos a trabalhar”, disse fonte do governo italiano, citada pelo jornal ‘La Repubblica’, onde Mastrogiacomo trabalha desde 1980. Recorde-se que, quarta-feira, uma associação humanitária italiana recebeu um vídeo onde o jornalista explica ter sido sequestrado pelo facto de os taliban considerarem que entrara ilegalmente no Afeganistão.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)