Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
7

João Galamba e Sandra Felgueiras trocam acusações nas redes sociais

O secretário de Estado da Energia disse que a investigação do programa da RTP Sexta às 9 sobre a prospeção de lítio mentiu.
Cátia Andrea Costa / SÁBADO 13 de Outubro de 2019 às 17:56
João Galamba, deputado do PS
João Galamba, deputado do PS

O regresso do programa de investigação jornalística da RTP, Sexta às 9, originou uma quente troca de palavras e acusações entre o ainda secretário de Estado da Energia, João Galamba, e a coordenadora e do espaço, Sandra Felgueiras. Em causa, a reportagem sobre a prospeção de lítio por parte da Lusorecursos, em Montalegre. O socialista acusou a investigação de mentir e a jornalista acusou-o de andar alheado.

"O programa Sexta à Nove tem-se dedicada à desinformação sobre a concessão mineira atribuída à empresa Lusorecursos. Foi várias vezes explicado ao Sexta à Nove o enquadramento legal aplicável, mas teimam em não aceitar a explicação e, mais grave, teimam em ignorar o que prevê a lei", escreveu Galamba numa longa publicação no Facebook, onde deixou um claro ataque ao programa: "O Sexta às 9 mente. Apesar deste gabinete ter enviado por diversas vezes, respostas com explicações sobre o que diz a lei sobre a atribuição da concessão em causa, o Sexta às 9 insiste em não colocar a resposta dada, optando por continuar a enganar os espetadores."

A investigação do passado dia 11 aborda suspeitas de crimes económicos na entrega pelo Estado da concessão para a exploração de lítio em Montalegre à Lusorecursos Portugal Lithium, constituída apenas três dias antes da assinatura do contrato. P ex-secretário de Estado da Internacionalização Jorge Costa Oliveira tornou-se, mais tarde, consultor da empresa.

No seu longo texto, Galamba defendeu que "a concessão de lítio em Montalegre foi garantida a partir do momento em que o anterior governo (PSD-CDS), atribuiu direitos à empresa". "Ao contrário do que alega o Sexta às Nove, não há aqui qualquer irregularidade ou anormalidade administrativa", garantiu.

A publicação do governante socialista não passou despercebida a Sandra Felgueiras, que respondeu a Galamba na zona de comentários da própria publicação – e com um pedido de seriedade. "Caro João Galamba, nenhum político nem servidor público está acima do escrutínio. A sua resposta é o reflexo pleno do total alheamento dos factos que pretende fazer desde o início. Atacar a solidez das nossas dúvidas é atacar neste momento o Ministério Público que abriu um inquérito-crime", recordou a jornalista.


"Não posso tolerar que acuse o Sexta às 9 de mentir quando tudo o que revelamos são factos! Comprovados com prova testemunhal e documental e ainda mais sustentados na entrevista do Dr. Jorge Costa Oliveira. Compreenda o nosso trabalho. Porque ele é sério. Como sério espero que seja o seu", rematou, não deixando o primeiro-ministro e líder socialista, António Costa, de fora da conversa: "Eu sempre ouvi o seu secretário-geral dizer que respeita a justiça e o seu curso".

Quem também decidiu falar sobre o programa desta sexta-feira foi o líder do PSD, Rui Rio, que usou o Twitter para questionar a suspensão do programa durante a campanha eleitoral e deixar no ar que a decisão pode não ter sido inocente visto que em causa estão membros ligados ao PS e ao Governo.

"Porque será que o Sexta às 9 foi suspenso antes das eleições, particularmente este programa que só pode ser emitido ontem? Pode haver mil razões, mas perante a gravidade do que aqui está...", escreveu este domingo.

A não transmissão do programa durante a campanha eleitoral foi alvo de várias críticas e suspeitas. A direção de programação da RTP acabou por ter que desmentir qualquer tentativa de condicionar o trabalho dos jornalistas, garantindo que a paragem se devia a "ajustes de programação em função da cobertura da campanha eleitoral". " Todas as alterações foram articuladas com os responsáveis dos vários programas", foi a garantia dada a meio de setembro.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)