Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
7

Jorge Lacão: Posição de Costa Pina sobre privatização da RTP é "pessoal"

O ministro com a tutela da comunicação social afirmou este sábado que, ao admitir uma privatização da RTP, o secretário de Estado do Tesouro está a expressar "uma posição pessoal" que não corresponde à visão do Governo nem do PS.
14 de Maio de 2011 às 16:21
Para Jorge Lacão, a posição de Carlos Costa Pina é "legítima e pessoal"
Para Jorge Lacão, a posição de Carlos Costa Pina é 'legítima e pessoal' FOTO: Bruno Colaço

"Essa posição [do secretário de Estado Carlos Costa Pina] é absolutamente  legítima e totalmente pessoal, pelo que não corresponde à posição do Governo  nesta legislatura nem à do PS, tal como foi apresentada no seu programa  de governo", disse à Lusa o dirigente socialista e ministro dos Assuntos  Parlamentares, Jorge Lacão.  

Lacão reafirmou uma posição expressada pelo PS na semana passada, segundo  a qual o partido "assume de forma inequívoca a defesa de um serviço público de televisão e de rádio tal como vem consagrado na Constituição da República". 

Numa entrevista dada este sábado ao semanário ‘Expresso’, o secretário de Estado do  Tesouro e Finanças, Carlos Costa Pina, disse não excluir "a inclusão da RTP numa lista de empresas a privatizar" proximamente.  

"É uma hipótese que não deve ser excluída. Agora já me parece errada a ideia de privatizar apenas um canal, mantendo o outro canal de serviço público em mãos públicas", acrescentou Costa Pina, numa referência à posição  assumida pelo PSD de "privatizar um canal comercial" da RTP.   

Já Lacão preferiu insistir que o PS não está disponível para uma alteração da Constituição que permitiria uma privatização de qualquer parte da RTP ou da agência noticiosa do Estado, a Lusa, uma vez que está "empenhado na  garantia de condições de total independência desses serviços de comunicação  social".  

RTP Lusa Jorge Lacão Carlos Costa Pina privatização
Ver comentários