LUSITANA PAIXÃO RECUPERA PRODUÇÃO INTERNA DA RTP

A Quinta das Lágrimas, em Coimbra, recebeu ontem as filmagens do primeiro episódio de "Lusitana Paixão", da autoria de Francisco Moita Flores.
08.07.02
  • partilhe
  • 0
  • +
Grande aposta da RTP, na área da ficção, para a grelha de programas a estrear no Outono, esta telenovela está pensada para o horário nobre da RTP 1, e é a primeira produção, com meios da casa, desde "Vila Faia", filmada há 20 anos.

A festa de formatura do personagem Carlos Lencastre, com a participação da Tuna Académica de Coimbra, foi o tema gravado na Quinta das Lágrimas, com captação de imagens em interiores e exteriores que ocupou toda a tarde e se prolongou noite dentro.

Inspirada na obra de Eça de Queiroz, sobretudo em "Os Maias", a intriga roda em torno de Carlos Lencastre. O protagonista é interpretado por Albano Jerónimo, um estreante em telenovelas, mas o elenco é rico em caras conhecidas, como Fernanda Lapa, João Lagarto, Henrique Mendes e João Didelet.

De acordo com Francisco Moita Flores, o argumento navega entre "a intensidade dramática muito forte e o humor e ironia próprios de Eça", sendo quase uma certeza que os espectadores vão "rir e emocionar-se". Realizada por Jorge Paixão da Costa, "Lusitana Paixão" fala de Carlos Lencastre, o célebre Carlos de "Os Maias", aristocrata de Lisboa, acabado de se formar em Medicina e condenado a cair na armadilha de um amor maldito.

Carlos vive no Ramalhete, o palacete da família, com o avô Afonso Lencastre (Mário Jacques), um homem riquíssimo, de forte senso moral, que tem na dedicação ao neto o escape para o suicídio do filho. O romance é a chave do enredo, passado nos dias de hoje.

Para Francisco Moita Flores, a novela serve de homenagem a um "autor imortal" da literatura portuguesa e cumpre os requisitos do serviço público, nomeadamente porque se diferencia "pela qualidade" e por retratar "a identidade nacional".

Henrique Mendes, o antigo apresentador de "Ponto de Encontro", na SIC, e uma das caras mais conhecidas dos ecrãs portugueses, é em "Lusitana Paixão" o "Padre Custódio", um bom ouvinte e amigo, fiel aos seus ideais e confidente do poderosíssimo "Afonso Lencastre".

"É uma intervenção muito pontual", explicou ao CM, optando por destacar "o elenco muito bom , a inspiração em "Os Maias" e a intervenção de Francisco Moita Flores.

Mesmo assim, Henrique Mendes admite que o "Padre Custódio" "será uma surpresa" e deverá cair bem entre os espectadores, pois "é uma personagem simpática".

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!