Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
2

Manoel Carlos humaniza as personagens

Danielle Winits explica como autor de ‘Páginas da Vida’ atrai simpatia para os vilões.
23 de Março de 2007 às 00:00
A actriz ao lado do marido, Cassio Reis, na festa do final
A actriz ao lado do marido, Cassio Reis, na festa do final
Em ‘Páginas da Vida’, Sandra é uma mulher sem problemas em pisar quem se atravessa no seu caminho. O objectivo é só um: dinheiro. No entanto, Danielle Winits, a actriz que veste a pele de tão detestável criatura, defende que foi um papel “muito divertido” de se fazer. Aliás, a estrela da trama criada por Manoel Carlos confessa que ficou surpreendida com a aceitação que a sua personagem teve junto do público, mas atribui os louros por isso ao autor. “O Maneco [Manoel Carlos] consegue humanizar sempre as personagens. Até uma vilã como a Sandra consegue ser humanizada”, explica.
Mostrando uma faceta filosófica inesperada, Danielle Winits revela que para essa imagem positiva contribuiu muito a forma como a novela se debruçou sobre temas sensíveis: ‘Páginas da Vida’ falou sobre preconceito, sobre solidariedade, sobre transparência nas atitudes e a falta dela. E abordou esses temas de forma muito delicada. Esse foi o diferencial. A gente vê que ser diferente é normal, é positivo e as diferenças estão aí para serem celebradas. Não só no sentido físico, mas no sentido das distinções de pensamento.”
Satisfeita pelo primeiro trabalho com o reputado autor brasileiro, Danielle Winits só espera que este tenha sido “o primeiro de muitos”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)