Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
1

Martim Avillez Figueiredo sai do 'i' (ACTUALIZADA)

Martim Avillez Figueiredo já não é o director do 'i'. De acordo com informação recolhida pelo CM, o jornalista terá apresentado a demissão por não aceitar a restruturação proposta pelo grupo Lena, que implicava uma redução de custos no diário fundado a 7 de Maio de 2009.
16 de Abril de 2010 às 20:55
Primeiro número do 'i' saiu há menos de um ano
Primeiro número do 'i' saiu há menos de um ano FOTO: d.r.

André Macedo, até agora director-adjunto, vai ocupar o cargo interinamente durante o próximo mês. Durante este período o grupo Lena vai tentar encontrar um substituto para Avillez Figueiredo.

Numa carta dirigida ao presidente do conselho de administração do grupo  Lena e distribuída hoje à redacção, a que o CM teve acesso, Martim Avillez Figueiredo refere sentir-se "defraudado".       

"Fui defraudado, a minha dignidade profissional foi defraudada: sinto que defraudei quase cem pessoas que acreditaram em mim, no projecto que patrocinei  e no qual verdadeiramente empenhei o meu nome", refere. 

Na carta, Avillez de Figueiredo menciona ainda a redução de custos que lhe foi pedida pela administração e que considera "desfigurar" o projecto para que foi desafiado para liderar em Julho de 2008.

Martim Avillez Figueiredo dá um prazo à administração do grupo Lena  para voltar atrás na decisão de reduzir os custos. "O mais tardar até ao dia 20 [terça-feira]”, solicita o director demissionário que pede ainda à administração que, no mesmo prazo, o  informe "transparentemente, quais as perspectivas profissionais reservadas  para os colaboradores do i". 

O diário ‘i’, nas bancas desde 7 de Maio de 2009, pertence à Sojormedia, holding do grupo Lena para a comunicação social, representou um investimento global de 10,4 milhões de euros. Mas, em Março deste ano, foi anunciada a possibilidade de venda do diário. Segundo a empresa, a dívida do grupo Lena ronda os 600 milhões de euros, sendo que para fazer face aos investimentos com que se comprometeu terá necessidades de financiamento de 140 milhões  até ao final de 2011, 46 milhões dos quais já este ano.

ADMINISTRAÇÃO CONFIRMA BUSCA DE "NOVO RUMO"


O grupo confirma que, "no quadro das reorganizações em curso, Martim Avillez Figueiredo deixa a direcção do 'i', ficando esta a cargo de André Macedo, que assume como director interino a condução do jornal até à próxima segunda-feira".

A nota refere ainda que na segunda-feira, "a administração apresentará  uma solução para a direcção do jornal que assegure, simultaneamente, a qualidade  do projecto e a reestruturação desejada".  

"O desafio de fazer corresponder ao mérito conceptual do 'i' os resultados  projectados leva-nos, neste momento, a tomar esta decisão", sustenta.   

O grupo anuncia ainda que a administração executiva da Sojormedia Capital  [holding do grupo para a comunicação social] passa a ser da responsabilidade  do presidente do Conselho de Administração da empresa, Francisco Rebelo  dos Santos, que acumulará os dois cargos.        

LISTA DE REDUÇÕES PEDIDA   

O plano de redução de despesas que não agradou a Martim Avillez de Figueiredo e que o CM teve acesso:


1 – Redução de despesas em colaborações a recibo verde ou facturas de empresas, por forma a que esta rubrica não ultrapasse os 30 mil euros mensais.

2 – Reorganização da redacção com o objectivo de atingir uma redução dos curtos no valor de 30 mil euros/mensais

3 – Poupança de 10% com custos de gráfica com alterações em número de páginas e tiragem

4 – Plafond de máximo de 10 mil euros/mês para piquetes de fotografia e compra de imagens a agências

5 – Redução de 5 mil euros/mês em colaborações internas (PRD outro a identificar)

6 – Reduzir 20% de custos com serviços de agências noticiosas

7 – Reduzir 8 páginas no suplemento ireportagem

8 – Estabelecer um orçamento de 40% mais barato em custos de gráfica para a revista ou produto editorial substituto de ‘Nós’ (direcção editorial e redacção com jornalista do ‘i’)

9 - Movielights, jurídico, automóveis, viagens - instituir que nenhuma viagem pode ser efectuada e que nenhum automóvel pode ser alugado sem prévia autorização da administração - , combustíveis) reduzir em 50%

10 – Fim da despesa com lavagem de carros, só possível com permuta em 100%.

11 – Fruta só em permuta ou 50%.

Ver comentários