Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
3

‘Ministério do Tempo’ vai novamente a leilão

Equipamentos usados nas filmagens da problemática série da RTP estão à venda online.
Sónia Dias 28 de Setembro de 2020 às 08:49
Cenários e adereços utilizados na série estão a ser leiloados para pagar parte da dívida deixada pela produtora
Cenários e adereços utilizados na série estão a ser leiloados para pagar parte da dívida deixada pela produtora FOTO: Direitos Reservados
Precisamente dois anos após o Tribunal Judicial da Comarca de Santarém ter decretado a insolvência da Just Up, ainda há dívidas por pagar. Por isso, equipamentos utilizados nas filmagens da série da RTP ‘Ministério do Tempo’, cuja segunda temporada nunca foi emitida, voltaram a leilão pela terceira vez. Até 3 de novembro, podem ser adquiridos através de uma plataforma de leilão eletrónico, mediante negociação particular.

Adereços da série, mobiliário diverso, eletrodomésticos, material de produções audiovisuais e até partes do cenário de ‘Ministério do Tempo’ integram o lote que tem como valor base 7213,95 euros (valor mínimo 6131,86 euros) e que está depositado em Oeiras. Recorde-se que, no início de 2018, a Fundição de Oeiras, onde a Just Up gravou a série e onde tinha guardado material avaliado em dezenas de milhares de euros, além das gravações dos episódios ainda por terminar, vedou o acesso da produtora ao local, "por falta de pagamento", confirmou ao CM Luís Valente, administrador da empresa.

A série da RTP ‘Ministério do Tempo’ deixou uma dívida de quase dois milhões de euros à sua produtora, a Just Up. A 26 de setembro de 2018, o tribunal declarou a insolvência desta, requerida pelo Fundo de Garantia Salarial (muitos técnicos e atores continuam, até hoje, à espera de receber) e pela empresa Lovely Like You. Já em março do ano passado foi declarado aberto o incidente de qualificação de insolvência, destinado a apurar as razões que conduziram o devedor à falência. Mais tarde, o juiz que avaliou o processo qualificou a insolvência como fortuita e não culposa.
Ver comentários