Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
3

Moniz ia sair da TVI para a PT

O negócio estava feito e as três partes envolvidas estavam de acordo. O CM sabe que os espanhóis da Prisa, donos da Media Capital, iam assumir publicamente o odioso do despedimento de José Eduardo Moniz e pagar-lhe uma indemnização que variava entre os 2,5 milhões e os 3 milhões de euros.
27 de Junho de 2009 às 00:30
Zeinal Bava dava emprego a José Eduardo Moniz e satisfazia o desejo de Sócrates de o afastar da TVI
Zeinal Bava dava emprego a José Eduardo Moniz e satisfazia o desejo de Sócrates de o afastar da TVI FOTO: Fotomontagem

Zeinal Bava criava um novo lugar de gestão de conteúdos na Portugal Telecom para o director-geral da TVI, nomeadamente nas áreas do Meo e da Televisão Digital Terrestre, e Manuela Moura Guedes iria acabar por sair dos ecrãs das noites de sexta--feira, e provavelmente da estação, pelo seu próprio pé. Com esta solução, o Governo de José Sócrates ia esfregar as mãos de contente.

Ficava com mais uma televisão na sua esfera de influência, ainda que fosse de forma indirecta, e conseguia afastar o casal que, nas palavras do primeiro-ministro e de outros dirigentes socialistas, transformou a TVI numa máquina de guerra contra o PS e o Governo. E a Portugal Telecom acabaria por lavar as mãos do despedimento invocando o facto de ter apenas 30% da Media Capital. Um argumento que foi usado, curiosamente, por Zeinal Bava na entrevista que concedeu à RTP quinta-feira à noite.

No meio deste acordo secreto, que teve desenvolvimentos importantes na última semana, o próprio José Eduardo Moniz terá dado o aval ao negócio, isto é, não só aceitaria a indemnização como teria assegurado um importante lugar na gestão de conteúdos da Portugal Telecom. O CM sabe também que este acordo teve uma significativa aceleração quando saíram as notícias da possível candidatura de José Eduardo Moniz à presidência do Benfica. O facto de o director--geral da TVI admitir este cenário e continuar a participar nas reuniões do movimento ‘Benfica, Vencer, Vencer’ foi o último argumento que convenceu os responsáveis da Prisa que tinha chegado a altura ideal de se livrarem do casal Moniz.

AMIGO DE SÓCRATES ESTEVE NO NEGÓCIO

Rui Pedro Soares, administrador executivo da Portugal Telecom, foi um dos principais negociadores do acordo para a compra de trinta por cento da Media Capital, tendo ido várias vezes a Madrid negociar com a Prisa. Entrou no universo PT em 2001, com 28 anos, e teve uma ascensão meteórica na empresa. Homem de confiança de José Sócrates, foi eleito em 2006 para a Comissão Nacional do PS, cargo que manteve no congresso de Espinho.

MANUELA DIZ QUE VETO PROVA QUE TINHA RAZÃO

Manuela Ferreira Leite acusou ontem José Sócrates de utilizar a golden share na Portugal Telecom para defender a sua imagem. 'Desde o primeiro momento a grande preocupação do primeiro-ministro era exclusivamente a sua imagem e, portanto, tinha razão quando lancei dúvidas acerca do objectivo deste negócio', afirmou a líder do PSD em reacção à decisão do Governo de se opor à compra de 30% da Media Capital pela PT, onde o Estado detém uma golden share (500 acções).

Em entrevista à SIC, na passada quarta-feira, Manuela Ferreira Leite garantiu que José Sócrates mentiu quando disse desconhecer o negócio entre a PT e a Media Capital, e avisou: 'Se neste processo for substituído o director-geral, é gato escondido com o corpo todo de fora e trata-se simplesmente de uma intervenção do Governo num órgão de Comunicação Social que, como ele [José Sócrates] disse, lhe era incómodo.'

Perante a polémica em torno do negócio, o Presidente da República apelou anteontem a que seja dada uma explicação aos portugueses sobre 'o que está a acontecer na PT e na Media Capital', por uma 'questão de transparência'.

CRONOLOGIA PÚBLICA

Dia 23: PT faz um comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). No documento, a empresa 'confirma a existência de contactos com o grupo Prisa'.

Dia 24 de manhã: O debate quinzenal na Assembleia da República intensificou-se quando Sócrates afirmou: 'A PT pretende comprar parte da TVI, será que isso vai alterar a linha editorial da TVI?'

Dia 24 à noite: Manuel Ferreira Leite deu uma entrevista à SIC onde afirmou: 'Como cidadã estou muito preocupada com o negócio entre a PT e a TVI. É gato escondido com o corpo todo de fora.'

Dia 25 de manhã: O Presidente República abriu uma excepção para falar do negócio. 'É importante que os responsáveis da empresa de telecomunicações expliquem aos portugueses o que está a acontecer entre a PT e a TVI.'

Dia 25 à noite: A administração da Media Capital (MC) enviou um comunicado à CMVM a dar conta do 'acordo entre a Prisa e a PT'.À noite, em entrevista à RTP 1, Zeinal Bava, CEO da PT, garantiu que 'não há nenhum acordo'.

Dia 26: José Sócrates informou a administração da PT que 'se oporá a que esse negócio possa ser feito', através da golden share.

REACÇÕES

'As recentes declarações da dr.ª Manuela Ferreira Leite são mais um sintoma da dupla personalidade política do PSD (...) a inventar factos políticos para disfarçar a sua incapacidade em apresentar propostas para os problemas dos portugueses.' (João Tiago Silveira, PS)

'O anúncio [do Governo] põe em evidência uma coisa: é que efectivamente ela [a compra] só podia ser tomada com a concordância do Governo e obviamente retira qualquer credibilidade à ideia de que o Governo não estava minimamente a par do negócio.' (António Filipe, PCP)

'Pelos vistos, para o Governo, quando o director-geral da TVI não sai, já não há interesse no negócio. O CDS foi o primeiro a falar do negócio e o primeiro-ministro insinuou que o Governo teria interesse no negócio desde que o director-geral da TVI saísse.' (Mota Soares, CDS-PP)

'O Governo faz bem em recuar mas a imagem geral que sai disto tudo é de uma trapalhada e uma contradição de quem não se portou bem. Afinal a golden share obriga o Governo a pronunciar--se e parecia que havia qualquer coisa de profundamente obscuro.' (Fernando Rosas, BE)

NOTAS

RECOMENDAÇÃO: MÁRIO LINO

O ministro das Obras Públicas disse ontem esperar que a PT tenha em conta a oposição do Governo ao negócio com a Media Capital, apesar de ainda não haver um veto.

POSIÇÃO: COFINA NA CORRIDA

O grupo Cofina admite interesse na Media Capital na condição de comprar a totalidade da empresa. Também a On Going nãodescarta a hipótese de entrar no negócio.

PT EM BOLSA: FIM DE NEGÓCIO PROVOCA QUEDA

Após o anúncio do veto do Governo ao negócio coma Prisa, os papéis da Portugal Telecom caíram 0,33%.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)