Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
7

“Não quero ser o Frank Sinatra"

O argumentista de sucessos como ‘Equador’ e ‘Ninguém como Tu’ vai escrever a nova novela para a TVI, ‘Bem Me Quer, Mal Me Quer’ de seu título provisório. Mas tem mais na manga: um livro ‘Doces Tormentos’, que será adaptado ao cinema.
31 de Dezembro de 2009 às 00:00
Rui Vilhena
Rui Vilhena FOTO: Vítor Mota

Depois da adaptação do livro de Miguel Sousa Tavares, ‘Equador’, a série televisiva, a fasquia ficou bem alta. Rui Vilhena escreveu a minissérie original ‘37’, um thriller que já está gravado e que a TVI exibirá em breve. E multiplicam-se os novos projectos para 2010, que revela à Correio TV.

Vai escrever uma nova telenovela para a TVI. Já tem o primeiro episódio pronto?

Não. Só começo a escrever em Janeiro.

 

Sente-se entusiasmado com esse projecto?

 

Bastante entusiasmado.

 

Como se chama a nova novela?

 

O título provisório é ‘Bem Me Quer, Mal Me Quer’.

 

Qual o tema forte da história?

 

Não posso dizer, mas já há uma assinatura nas minhas novelas, que é a de os temas gerarem sempre discussão. Quando escrevi ‘Olhos nos Olhos’, comecei logo pelo furacão. Depois, introduzi temas como as uniões homossexuais, o tráfico de órgãos e a crença em extraterrestres.

 

Esta novela é muito diferente de ‘Olhos nos Olhos’?

 

Quero fazer uma novela que as pessoas percebam que é diferente das anteriores, sim. Nunca quis ter a mesma linha e sempre disse que não quero ser o Frank Sinatra do guionismo.

 

O que quer dizer com isso?

 

É que há determinados artistas que, a dado momento da sua carreira, têm uma certa nostalgia e mantêm uma linha sempre igual. Eu quero ser diferente de uns trabalhos para os outros.

 

Como consegue inovar sempre?

 

Cada novo trabalho meu tenta sempre superar o último. Esse é que é o grande dilema, a grande angústia de qualquer guionista. Eu quero sempre surpreender o público.

 

Como espera que o público receba a nova novela?

 

Quero que as pessoas, acima de tudo, se divirtam a vê-la. É_claro que uma parte de qualquer novela é sempre o folhetim e o drama também tem de estar presente. Mas, acima de tudo, as histórias devem ter algum divertimento, como acontecia, por exemplo, em ‘Ninguém Como Tu’.

 

Já que fala nisso, ‘Ninguém Como Tu’ foi um marco na sua carreira?

 

Foi uma viragem na minha carreira.

 

Também escreveu recentemente uma minissérie para a TVI, ‘37’, com Sofia Alves. Que expectativas tem em relação a esse trabalho?

 

Penso que vai agradar. A ‘37’ já está gravada e pronta a ser exibida. É_um thriller, um registo completamente diferente.

 

Agradou-lhe variar e escrever essa minissérie sobre um serial killer?

 

Sim. Gosto de mudar de registo e não me limitar a escrever telenovelas.

 

E o que o levou a escrever um livro? Já tinha escrito algum antes?

 

‘Doces Tormentos’ é o meu primeiro livro. Gosto de desafios. E, ao terminar a novela ‘Olhos nos Olhos’, começaram a surgir-me novos desafios.

 

Quando adaptar o seu livro a guião de cinema, vai precisar de mais tempo do que o que leva a escrever novelas ou séries?

 

É diferente. Os guiões para cinema recebem vários tratamentos. Estou convencido de que este deve ser reescrito pelo menos dez vezes.

 

Como foi a sua formação?

 

Estudei em Los Angeles, nos Estados Unidos da América, no início dos anos noventa. Fiz o curso de Guionismo e as cadeiras principais eram sobretudo direccionadas para o cinema.

 

E escolheu ficar a viver em Portugal?

 

Sim. Já morei em muitos lugares até que cheguei a Portugal há 15 anos. E_já estou quase a chegar aos cinquenta.

 

Neste patamar, e quase a atingir meio século de vida, o que é mais importante na sua carreira?

 

Para mim, o mais importante é fazer o que gosto. Uma boa história é o que mais interessa para garantir qualidade ao produto final.

 

Estudou nos Estados Unidos. Gosta de escrever em inglês?

 

Sim. Domino bem o inglês, depois de 15 anos a viver na América. Mas escrever em português é escrever com o coração.

 

Nesta Passagem de Ano, pode dar-se ao luxo de fazer uma pausa, mesmo com tantos projectos em vista?

Sim. Vou viajar com a minha mulher para Londres.

Espera descansar um pouco, depois de concluída a minissérie ‘37’?

 

Vou apenas alguns dias e Londres não é o destino mais indicado para descansar, é mais para actividades culturais. Espero ver muitos espectáculos.

 

Já sabe o que quer ver?

 

Já tenho algumas ideias do que está em cartaz em Londres, mas não me interessam tanto os musicais. Gosto mais de peças de teatro.

 

Qual é o seu maior desejo para 2010?

 

O habitual, o que todos desejamos, que é ter saúde e paz de espírito.

 

Quer deixar algum voto para os nossos leitores?

Com certeza. O meu voto é que cada um lute pelos seus objectivos, porque nada cai do céu.

“VOU ESTREAR-ME NO CINEMA”

“Tenho muitos projectos para 2010. Vou lançar, em Fevereiro ou em Março, o livro ‘Doces Tormentos’, uma comédia romântica editada pela Esfera dos Livros. Em Setembro, esse livro será adaptado ao cinema”, revela Rui Vilhena à Correio TV, frisando que “o elenco do filme tem actores bastante conhecidos”.

PERFIL

Aos 48 anos, Rui Vilhena viveu em vários países e escreve para vários registos, como TV e cinema. Nascido em 1961 em Moçambique, foi muito cedo para o Brasil. Viveu quase 15 anos nos EUA, onde estudou Guionismo. Mas escolheu Portugal para se fixar. Adaptou ‘Equador’ e escreveu ‘Olhos nos Olhos’ (TVI). É casado e tem um filho Gabriel, artista plástico.

O ELENCO: NOVELA ‘BEM ME QUER, MAL ME QUER’ ESTREIA EM 2010 NA TVI

Estes são alguns dos actores que a Correio TV apurou estarem no elenco da nova telenovela da TVI, da autoria de Rui Vilhena. Alguns transitam de ‘Flor do Mar’

HELENA ISABEL: Transita da novela ‘Flor do Mar’ (TVI), onde fazia de Petra.

ROGÉRIO SAMORA: Contracenava com Helena Isabel em ‘Flor do Mar’.

 

DALILA CARMO: A actriz teve um papel de grande relevo em ‘A Outra’ (TVI).

 

MARCO DELGADO: Fez ‘Olhos nos Olhos’ e integra ‘Ele é Ela’ (TVI).

M.ª JOÃO BASTOS: Protagonizou ‘Equador’, de Rui Vilhena, e ‘Flor do Mar’ (TVI).

 

PEDRO GRANGER: Depois de ‘Fascínios’, foi príncipe em ‘Equador’.

F. SERRANO: Regressa, já curada de um cancro e três vezes mãe.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)