Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
1

O garoto vai longe...

Espectadores e jornalistas brasileiros estão de acordo: Ricardo Pereira conquistou o coração do Brasil. O protagonista de ‘Como Uma Onda’ é o terceiro actor da Globo a receber mais cartas dos fãs e recebe o elogio unânime da crítica especializada. O menino é fogo...
11 de Março de 2005 às 00:00
Ricardo Pereira
Ricardo Pereira FOTO: d.r.
Ídolo de milhões de brasileiros, principalmente entre o público feminino e a juventude, o actor português Ricardo Pereira, além de ter conseguido a simpatia dessa incontável legião de fãs, conquistou simultaneamente uma outra proeza, tão ou mais difícil: ganhar o respeito e a admiração da poderosa imprensa do Brasil, até dos implacáveis críticos de televisão, através do seu desempenho como Daniel Cascaes na novela 'Como Uma Onda'.
Presença constante no ecrã da Globo, quer diariamente na novela, quer como convidado assíduo e disputado dos programas de maior audiência da estação, ele tornou-se em três meses um enorme fenómeno de popularidade em todo o Brasil, é notícia em jornais e revistas dos mais variados cantos do país e, atestando toda essa popularidade, é, entre todas as grandes estrelas da empresa, o terceiro no 'ranking' dos actores que mais recebem cartas de fãs.
Os mais respeitados especialistas em novelas da imprensa brasileira também não poupam elogios quando falam do jovem actor português e chegam a classificá-lo como a melhor revelação televisiva dos últimos meses, como a Correio TV constatou no Rio de Janeiro e em São Paulo, falando com respeitados profissionais da área.
REVELAÇÃO DO ANO
"Ele foi, sem dúvida, a grande revelação do ano passado na TV e seria óptimo se desenvolvesse uma carreira paralela no Brasil e em Portugal", disse à nossa reportagem Jorge Brazil, editor-chefe da revista ‘Minha Novela’ e um dos profissionais mais categorizados do país. "Quando a Globo anunciou o nome de Ricardo Pereira como protagonista de ‘Como Uma Onda’, fiquei surpreso. Achei muito arriscado escalar uma pessoa tão jovem e completamente desconhecida para nós para ser o principal nome masculino da novela das seis. Mas essa surpresa negativa reverteu-se em outra bastante positiva. O Ricardo revelou-se um óptimo actor, conseguindo ir do tipo aventureiro ao romântico e ainda fazendo cenas dramáticas e outras cómicas com intensidade e muita eficiência", sublinha.
Janaína Nunes, jornalista especializada em televisão do ‘Diário de São Paulo’, da capital paulista, também não economiza elogios e fala de Ricardo Pereira com entusiasmo. "Ele é a melhor coisa da novela. Na verdade, não gosto muito da trama, mas acho que a direcção acertou na escolha do Ricardo. A interpretação dele está óptima, mistura o romance com o cómico com facilidade. A interpretação dele está leve e ele parece-me um actor versátil. Para sua estreia numa novela brasileira, está óptimo. Se estivesse ruim, você pode ter a certeza que ele seria massacrado, porque os veículos (de comunicação) não deixariam de destacar esse facto, sendo ele bom actor ou não, feio ou bonito."
CORAGEM
Elena Corrêa, editora-assistente da revista da TV do conceituado jornal ‘O Globo’, do Rio de Janeiro, e Mauro Soares, editor de televisão e novelas da revista ‘Contigo’, de São Paulo, a mais importante publicação do sector no Brasil, corroboram a opinião dos colegas. Para Elena, o desempenho de Ricardo “está a ser muito bom e isso não é forjado pela super estrutura da TV Globo, é dele mesmo”.
"Acho que o desempenho dele está a ser bom, muito bom mesmo, e isso não tem muito a ver com a estrutura da empresa. É claro que uma máquina gigantesca como a da Globo ajuda qualquer actor, mas se ele não tiver talento, não resolve nada.”
Mauro Soares, por seu turno, acha que foi preciso muita coragem do actor português para enfrentar o enorme desafio de se estrear numa novela brasileira como protagonista: "Ele teve um desafio muito grande, sendo a primeira vez que um actor português protagoniza uma novela das seis, ainda mais num momento em que as novelas desse horário observaram um crescimento. Foi um desafio muito grande, até por pegar uma novela que tem um roteiro complexo".
Mauro não tem dúvidas de que o nosso jovem actor se saiu muito bem e merece todos os elogios que público e crítica lhe fazem. "Além de ser um rapaz bonito, que tem o biotipo e a personalidade de um galã, ele tem uma doçura, uma maneira extremamente romântica na interpretação, que casa muito bem com a proposta da novela. A novela das seis normalmente é uma novela mais tranquila, que não tem tanto erotismo nem tantos dramas, é um tipo de novela que ainda tem muitas crianças assistindo e, por isso, precisa de uma personagem e um actor que tenha um semblante mais tranquilo, mais sereno”, refere.
O jornalista justifica: “ele tem uma veia muito boa, tanto para as cenas de humor quanto para as cenas de drama, como as cenas de discussão com a Nina, por exemplo”. Mauro Soares considera que “apesar de ser português, ele tem aquele jeitinho brasileiro e uma versatilidade que o fazem lidar muito bem com as diferenças culturais e entre os folhetins portugueses e brasileiros”. Eu tenho a impressão que se um artista brasileiro fosse participar numa novela portuguesa talvez sentisse uma dificuldade maior”, assegura.
CHARME
Criticado inicialmente por, ao contrário dos outros actores portugueses, fazer um sotaque praticamente brasileiro, até isso Ricardo Pereira conseguiu reverter a seu favor. Os quatro jornalistas com quem a nossa revista falou nas duas maiores cidades brasileiras foram unânimes em dizer que acham esse facto positivo e que o sotaque do nosso compatriota se transformou até em charme.
"As pessoas que assistem a novela, principalmente adolescentes, têm-se identificado com esse sotaque. É um ‘mezzo’ português ‘mezzo’ brasileiro, acho que dá até um charme à personagem", considera Mauro Soares. Elena Corrêa também concorda com o sotaque abrasileirado feito por Ricardo. "Eu não acho descabido que o Ricardo Pereira faça um sotaque brasileiro para desempenhar o seu papel, até porque ele é o protagonista. No caso de outros actores portugueses, que aparecem apenas em algumas cenas, o sotaque português não atrapalha em nada. Mas um protagonista, que está o tempo inteiro em cena, que passa boa parte dos episódios em cena, ele tem de fazer sotaque brasileiro, sob risco, não o fazendo, de se perder muito do que ele diz."
Janaína afina pelo mesmo diapasão. “O facto dele ter pouco sotaque agrada-me muito. Talvez tenha sido uma orientação da direcção da novela, e, se foi assim, ela acertou, porque uma trama das seis tem um público muito jovem, vem logo depois de ‘Malhação’ (‘New Wave’ em Portugal) e os jovens não gostam dessa coisa de sotaque." E Jorge Brazil remata: "O sotaque ‘carioca’ que Ricardo Pereira conseguiu dar para Daniel é bastante divertido. Nenhum outro actor português conseguiu, ou tentou, fazer um sotaque diferente para a sua personagem no Brasil. Parece, realmente, que ele é um jovem que chegou ao Brasil e logo assimilou os hábitos e a maneira de falar da terra estrangeira".
JUSTIÇA
Para todos os nossos entrevistados, a presença de actores portugueses em novelas da TV Globo é um facto positivo e, mais ainda, uma questão de justiça, como refere Mauro Soares: "Eu, como filho de portugueses, acho óptimo. Essa interacção é mercado de trabalho para os dois lados. E é uma questão de justiça, o que a Globo está a fazer, tendo em conta tantos actores e novelas brasileiras que vão para Portugal." Elena concorda: "Acho interessante esse intercâmbio, acho vantajoso. E o público brasileiro já se habituou à presença de actores portugueses nas nossas novelas e já está familiarizado com o sotaque e algumas expressões diferentes", sublinha. Janaína, por seu turno, completa: "Vejo esse intercâmbio como uma tendência natural, já que nossas novelas são exportadas para Portugal e, pelo que sei, fazem bastante sucesso no vosso país. Então, nada mais oportuno do que colocar um actor português na trama das nossas novelas. Assim, acredito, acontece uma identificação maior com o público português e virá mais um motivo para assistir à novela. Acho que é uma boa jogada comercial."
Jorge Brazil vai mais longe e assevera que a participação de portugueses nas novelas brasileiras dá credibilidade às personagens. "Todos os actores portugueses que aqui estiveram, Maria João, Nuno Lopes, Nuno Melo, só para citar alguns, caíram nas graças do público quase que imediatamente. As emissoras de TV deveriam incentivar esse intercâmbio, trazendo cada vez mais actores portugueses para participar nas nossas novelas. Sempre que é necessário que um actor brasileiro imita o sotaque português, ele soa falso e caricato. Os intérpretes lusitanos dão credibilidade e verdade nos seus papéis e são sempre muito bem vindos aqui."
ELE ESTÁ EM TODAS
Desde que chegou ao Brasil, há seis meses, o actor português Ricardo Pereira passou a ser uma presença constante e diária na casa dos telespectadores e a ganhar cada dia mais a simpatia deles.
Além da novela de que é protagonista, ‘Como Uma Onda’, ele já foi várias vezes ao ‘Domingão do Faustão’, onde, aliás, os brasileiros o viram pela primeira vez, outras tantas ao ‘Altas Horas’, que vai para o ar no Brasil nas madrugadas de domingo e, muitas mais vezes, ao ‘Video Show’, programa sobre os bastidores da Globo, que é exibido de segunda a sábado à hora de almoço.
O TERCEIRO MAIS POPULAR DO BRASIL
1.º Guilherme Berenguer (Gustavo, em ‘New Wave’)
2.º Kayyky Britto (Beto, ‘Começar de Novo’)
3.º Ricardo Pereira (Daniel, ‘Como Uma Onda’)
4.º Juliana Didone (Letícia, em ‘New Wave’)
5.º Sérgio Marone (Rafael, ‘Como Uma Onda’)
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)