Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
9

O HOMEM CERTO

A manutenção de José Eduardo Moniz como director-geral da TVI no final de 1998 foi “a mais importante decisão” tomada pelo patrão da Media Capital, Miguel Paes do Amaral, desde que a sua empresa tomou conta da estação privada.
24 de Junho de 2004 às 00:00
“Não tenho dúvidas que a minha decisão mais acertada foi mantê-lo como director-geral”, assume o empresário, em entrevista exclusiva ao Correio da Manhã, que será publicada na Correio TV do próximo sábado.
A menos de uma semana da entrada da Media Capital no principal índice bolsista português, o PSI-20, Paes do Amaral afirma que o grupo é hoje o mais bem preparado no sector de media para “fazer face aos desafios que essa retoma lhe vai inevitavelmente colocar”.
E os desafios passam, entre outros, pela entrada da estação na plataforma de cabo, uma realidade tantas vezes anunciada e há dois anos adiada. “Houve durante muito tempo um claro proteccionismo da PT à SIC, e nessa altura eu expus os meus pontos de vista, mas penso que a situação agora mudou”, sublinha, acrescentando que os novos canais da TVI deverão ser lançados no início de 2005.
“Estamos na parte final de acertos contratuais para lançarmos um canal de notícias de forte componente económica e outro de música”, afirma ao CM.
Quanto à recuperação financeira da TVI e ao crescimento nas audiências, diz que voltaria a gastar um milhão de contos pela compra do ‘Big Brother’. “Foi uma decisão acertadíssima. Voltaria a tomá-la sem qualquer dúvida”, garante.
Reassumindo que a estação trabalha maioritariamente para “as donas de casa activas”, Paes do Amaral elogia a informação do canal, que é coerente com o perfil-alvo, destacando a sua “isenção, independência e credibilidade”.
Confrontado com o alegado apoio que a estação deu, há dois anos, à candidatura de Manuel Vilarinho à presidência do Sport Lisboa e Benfica, o empresário responde: “Eu não diria que a TVI elegeu Vilarinho. A TVI apenas noticiou a campanha, mas se calhar, se não fosse a TVI, penso que não haveria Benfica”, conclui na entrevista que a ‘Correio TV’ publica no próximo sábado.
EM EXCLUSIVO NA 'CORREIO TV'
‘Como eu salvei a TVI’ é o título de capa da revista de televisão do CM, distribuída no próximo sábado. Numa entrevista exclusiva, o presidente da Media Capital, Miguel Paes do Amaral, explica como transformou uma empresa falida numa marca de sucesso. Os leitores podem ainda encontrar uma reportagem sobre a importância do sotaque na ficção portuguesa e brasileira e perceber como o Euro’2004 está a mexer com as audiências.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)