Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
1

O PONTAPÉ GANHA SEMPRE

Qual foi, afinal de contas, a notícia número 1? Para mim, a resposta (difícil) é esta: a vitória do FC Porto
25 de Maio de 2003 às 00:00
Os dois factos que, esta semana, mais mexeram com a sociedade portuguesa foram, igualmente, os assuntos que mais horas consumiram à nossa televisão: a vitória do FC Porto na final da Taça UEFA e a detenção de Paulo Pedroso, porta-voz do PS, alegadamente envolvido no "Escândalo Casa Pia". São temas, como é bom de ver, que geram sentimentos absolutamente distintos e que, por isso mesmo, no dia em que tudo aconteceu (quarta-feira), baralharam à séria os responsáveis pelos alinhamentos dos telejornais de Informação. A situação também era, convenhamos, bastante atípica. Imaginemos o pivô de um qualquer "telejornal" a fazer o seu trabalho, em directo, a partir do estádio onde, daí a poucas horas, vai ter lugar "o jogo do ano". O ambiente já está "quentinho", sente-se a adrenalina, toda a gente quer saber as últimas sobre as equipas e, sobretudo, ver a bola começar rapidamente a saltar. Há, lá em Sevilha, VIP por todo o lado, incluindo alguns dos nossos mais destacados políticos. Ninguém duvida: este é o assunto do dia, o pensamento colectivo está no FC Porto-Celtic (as audiências mostrariam, um dia depois, que 70 por cento dos portugueses viram o jogo em directo). Mas eis senão quando, para surpresa geral, há um político (deputado) de nomeada, por sinal ex-ministro, que está prestes a ser ouvido no âmbito de um complexo processo de investigação, ligado à pedofilia. Qual é, a partir de agora, a notícia do dia? O que é mais importante? Que tema merece mais relevo? As emissões vacilam, neste instante, e as próximas horas – em frente ao televisor – são uma completa confusão, com variações de "temperatura", entre o gelo e o fogo, sem já ninguém saber o que lhe apetece realmente ver e ouvir: se as escolhas de Mourinho para mais logo, se as reacções de estupefacção à situação de Paulo Pedroso, prestes a ser interrogado pelo juiz. Saltar das emoções (fortes!) de um estádio de futebol para um directo à porta do TIC, onde todos aguardam por novos desenvolvimentos (e cada vez mais surpreendentes) do "Escândalo Casa Pia" é uma coisa estranhíssima. Em Sevilha, há de tudo: golos; um homem nu a correr pelo relvado; imagens de Pinto da Costa a ser retirado do estádio por não aguentar a emoção; Durão Barroso e Jorge Sampaio a vibrarem lado a lado; golos, muitos golos; uma vitória portuguesa; festança nas bancadas; Mourinho eufórico numa longa correria e uma taça a caminho das Antas. À mesma hora, em Portugal, prolonga-se uma espécie de estado de choque com a falta de notícias: o porta-voz do Partido Socialista irá ou não ficar detido? Gerir estas duas, tão diferentes (mas simultâneas), ondas de Informação não deve ter sido nada fácil para qualquer uma das nossas estações de televisões. Para o telespectador, em casa, a opção também nunca esteve simplificada. Qual foi, afinal de contas, a notícia número 1? Para mim, a resposta (difícil) é esta: a vitória do FC Porto. Mas por momentos, ao longo desta última quarta-feira, veio-me várias vezes à cabeça aquele fim de tarde em que a TVI se debateu com um dilema semelhante: "Abrimos com a notícia da recandidatura de Jorge Sampaio ou com o pontapé do Marco?" Há dias assim, difíceis…
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)