Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
4

Os dez eleitos

A RTP deu ontem a conhecer os dez ‘Grande Portugueses’ votados através de ‘e-mail’ e SMS, a partir de uma lista de 100 personalidades.
15 de Janeiro de 2007 às 00:00
Dos finalistas, apresentados por ordem alfabética, o único que viveu ainda no século XXI foi Álvaro Cunhal – político que, na escrita, optou pelo pseudónimo de Manuel Tiago –, falecido a 13 de Junho de 2005.
No século passado, destaca-se o poeta Fernando Pessoa, que deu vazão à sua fértil imaginação recorrendo a vários heterónimos. No mesmo período, os portugueses escolheram António de Oliveira Salazar e Aristides de Sousa Mendes. Recorde-se que o ditador destituiu o diplomata por este ter passado passaportes portugueses a milhares de judeus e ciganos, salvando-os, assim, dos campos de concentração nazis.
A lista prossegue com o primeiro Rei de Portugal, D. Afonso Henriques; com o infante que deu novos mundos ao Mundo, D. Henrique; com o monarca que assinou o tratado de Tordesilhas, D. João II; o príncipe dos poetas, Camões; Marquês de Pombal, e, ainda, o descobridor do caminho marítimo para a Índia, Vasco da Gama.
O formato de ‘Grandes Portugueses’, um original da BBC, apresentado por Maria Elisa, já passou por cenários como o Palácio Nacional da Ajuda e o Museu de Arte Antiga e ontem a emissão foi feita a partir da casa da Música, no Porto.
A votação já reabriu para eleger, entre estas dez personalidades, ‘Os Grandes Portugueses’, agora apenas por telefone. Além de escolher uma das figuras que fizeram a História de Portugal, os telespectadores terão de acrescentar ainda dados como a localidade, o sexo e a idade, para, posteriormente, se fazer uma estatística do sentido de voto.
O critério escolhido para a votação é o de um número de telefone para um voto, sendo que qualquer pessoa poderá alterar o sentido de voto. Sempre que o fizer, o voto anterior é anulado. Este foi o mecanismo de votação que a RTP e a produtora D & D encontraram e que consideram ser “o mais democrático e o mais transparente”, como adiantou ao CM uma fonte da estação.
Ao longo de cinco semanas, serão emitidos na RTP 1 dez documentários correspondentes a cada uma das personalidades. Em Março serão conhecidos os resultados.
'O PIOR PORTUGUÊS DE SEMPRE'
O programa ‘Eixo do Mal’, exibido na SIC Notícias, pretende apurar quem é o ‘Pior Português de Sempre’. Na categoria ‘Que Político/Personalidade Mais Contribuiu para a Ruína do Nosso País?’ figuram os nomes de Álvaro Cunhal; Aníbal Cavaco Silva; António Guterres; Cavalo do Infante D. Afonso, filho de D. João II; D. Afonso Henriques; D. Sebastião; Durão Barroso; Irmã Lúcia; Mário Soares e Oliveira Salazar. Os nomes de Fátima Felgueiras, Valentim Loureiro, Lili Caneças, Paulinho das Feiras, Pina Moura, Pinto da Costa, José Maria Martins, Tomás Taveira, Zé Maria e Alberto João Jardim aparecem na categoria ‘Quem Melhor Encarna as Piores Qualidades do Povo Português?”. O ‘Pior Português’ será apresentado no dia 13 de Fevereiro. As votações continuam abertas no ‘site’ da SIC Notícias.
LISTA DE 100 PERSONALIDADES FICOU REDUZIDA A UMA DEZENA
D. Afonso Henriques
Foi o primeiro Rei de Portugal. Definiu, através de várias conquistas, praticamente o território que é hoje Portugal. Nasceu em Guimarães e morreu em Coimbra.
Álvaro Cunhal
Nasceu em 1913, em Coimbra. Estudou Direito. Foi preso pela PIDE durante onze anos. Em 1961, foi eleito secretário-geral do PCP. Pertenceu ao Conselho de Estado entre 1982 e 1992.
António de Oliveira Salazar
Natural de Santa Comba Dão, dirigiu os destinos do País durante quarenta anos. Foi fundador e chefe do partido União Nacional. Morreu em 1970.
Aristides de Sousa Mendes
Nasceu em 1885. Em 1940, quando era cônsul em Bordéus, desobedeceu a Salazar. Passou 30 mil vistos a pessoas perseguidas que queriam chegar a Portugal.
Fernando Pessoa
Nasceu em Lisboa em 1888. Escreveu uma vasta obra, assinada pelos heterónimos Ricardo Reis, Alberto Caeiro, Álvaro de Campos e Bernardo Soares, e pelo seu ortónimo.
Infante D. Henrique
Foi o mentor da expansão ultramarina que, mais tarde, desencadeou os descobrimentos. Culto, empreendedor, prospectivo, preparou Portugal para aquela que foi a grande gesta nacional.
D. joão II
Filho de D. Afonso V e D. Isabel de Urgel, assinou, no séc. XV, o Tratado de Tordesilhas, assegurando para Portugal a posse do Brasil. ‘O Príncipe Perfeito’ morreu em Outubro de 1495 no Algarve.
Luís de Camões
Nasceu em 1525. Autor de ‘Os Lusíadas’, é considerado o maior poeta da língua portuguesa. Serviu como soldado em Ceuta, entre 1549 e 1551, onde perdeu um olho.
Sebastião José de Carvalho e Melo
Foi o terramoto de 1755 que notabilizou Marquês de Pombal. Assumiu execuções públicas e foi responsável pela expulsão dos jesuítas.
Vasco da Gama
Realizou a primeira viagem marítima para a Índia, partindo de Lisboa em 1497. No princípio do reinado de D. João III, foi nomeado vice-rei daquele território. Partiu em 1524, ano em que morreu.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)