Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
1

Prémios abrem oportunidades

Zélia Moraes e Frederico Bosch trouxeram para Portugal a medalha de prata na selecção de Jovens Profissionais do Festival de Cannes. Como a distinção traz a visibilidade, Frederico foi para Madrid. Clara Terani e Nuno Teixeira, a dupla que venceu o ouro, essa, está em Singapura.
17 de Novembro de 2009 às 00:30
Na categoria de ‘Cyber’, Zélia Moraes, coppy da Leo Burnett, trouxe para Portugal a medalha de prata
Na categoria de ‘Cyber’, Zélia Moraes, coppy da Leo Burnett, trouxe para Portugal a medalha de prata FOTO: Bruno Colaço

Na última edição de Cannes, e com mais 21 duplas de criativos de todo o Mundo, Zélia e Frederico tiveram 24 horas para desenvolver uma campanha sobre como sensibilizar os cidadãos para o aquecimento global.

Zélia, coppy, de 26 anos e de nacionalidade brasileira, fala da importância dos prémios de Cannes, onde todos os anos se realiza o mais importante festival de publicidade do Mundo.

Com a medalha de prata na categoria ‘Cyber’ (computação/informática), Zélia ganhou "mais responsabilidades" na Leo Burnett de Lisboa, onde trabalha. E está fora de questão deixar a empresa: "É a equipa que me faz ficar. Porque me dá tranquilidade e inspiração para trabalhar todos os dias."

Há cinco anos, Zélia chegou a Lisboa para casar. Hoje, outra vez "solteira", não quer outro lugar para "viver e trabalhar". Na crise que afecta o Mundo, a jovem vê um "incentivo à criatividade". "Posso ser criativa sem gastar um euro. Por exemplo, fazer um vídeo caseiro e ver esse trabalho ganhar proporções gigantescas. Basta, para isso, uma webcam e colocar o filme no YouTube."

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)