Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
2

Prisa fecha negócio

O negócio entre a Prisa e a Media Capital é hoje concretizado, passando o grupo espanhol a deter maioritariamente o capital da empresa portuguesa, um dia depois de o grupo de Pais do Amaral apresentar os lucros relativos aos primeiros nove meses do ano – 10,1 milhões de euros.
8 de Novembro de 2005 às 00:00
Miguel Pais do Amaral, Juan Luis Cébrian, administrador delegado da Prisa, e o administrador espanhol Manuel Polanco – dirigirá o grupo que controla a TVI – são os protagonistas de uma conferência de Imprensa hoje e que se espera muito concorrida.
Sendo prematuro que Polanco revele já a estratégia da Prisa em Portugal, prevê-se que, pelo menos, apresente a proposta do elenco que integrará a assembleia geral de accionistas.
A Prisa passa assim a deter 33% do capital do grupo de media, através da compra da Vértix. O negócio concretiza-se depois de, a 21 de Julho, Pais do Amaral e Cébrian terem assinado o acordo que se traduz no pagamento de 190 milhões de euros.
Ontem, foram apresentados os resultados da Media Capital, cujos proveitos consolidados, até Setembro, cresceram 7% face ao período homólogo de 2004, para 159,6 milhões. Quanto a resultados líquidos, a empresa atingiu 10,1 milhões de euros, numa subida de 176%.
A TVI e as rádios continuam a ser os suportes mais rentáveis, com um crescimento de, respectivamente, 14% e 8% face ao mesmo período de 2004. Comparativamente à Impresa, a Media Capital registou um crescimento mais acentuado – 176% face aos 30,3% –, mas não superou os lucros da empresa de Balsemão – 13,8 milhões de euros.
Ontem ainda, foi o dia de arranque da Cuatro, canal espanhol da Sogecable, detida pela Prisa – que substitui o Canal .
Ver comentários