Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
7

Quem tem medo da diferença?

A participação da manequim transsexual Filipa Gonçalves, filha do ex-futebolista Nené, na segunda edição da ‘Quinta das Celebridades’ (TVI) poderá ainda gerar alguma polémica. Porém, a participação recorrente de homossexuais, bissexuais e transformistas em ‘reality shows’ de todo o mundo atenua cada vez mais o impacto…
11 de Março de 2005 às 00:00
Filipa Gonçalves
Filipa Gonçalves FOTO: d.r.
Filipa Gonçalves nasceu homem. Diz que sempre se sentiu mulher e hoje é isso que ela é. Com naturalidade assumiu a mudança de sexo numa entrevista à ‘Correio Vidas’ de 22 de Janeiro. A revelação interessou à Endemol, produtora da ‘Quinta das Celebridades’, que rapidamente convidou a filha do ex-internacional português Nené para entrar na Herdade da Baracha.
Apesar da naturalidade com que Filipa Gonçalves assumiu a sua opção, este tipo de casos gera ainda polémica e constitui-se com um poderoso chamariz de audiências. Talvez por isso, os programadores e produtores televisivos de todo o mundo não ignorem esta realidade.
Por cá, já deram que falar os suspiros de Ricardo Porto, do ‘Big Brother 3’ (TVI), pelo então namorado Dedéu, a exuberância de Toti, ‘drag queen’ que efectuou uma passagem marcante pelo ‘Masterplan’ (SIC) e ainda Paulo Horta, que assumiu a sua homossexualidade no decorrer do conturbado ‘Bar da TV’ (SIC). Recorde-se ainda o caso da transsexual Nádia Almada, a madeirense que alcançou a vitória no ‘Big Brother 5’ britânico, emitido pelo Channel 4. No meio da miríade de produções inseridas no género ‘reality TV’ que vão para o ar em todo o mundo, os casos portugueses são uma mera amostra.
Em Espanha o público já não fica surpreendido quando os concorrentes de ‘reality shows’ assumem, perante as câmaras, a sua orientação homossexual. Um deles foi Israel Gonzalez, aspirante a cantor, que participou na terceira temporada de ‘Operação Triunfo’ (TVE). Na versão espanhola de ‘Big Brother’, os casos acumulam-se. Depois de Noemí e Raquel, duas lésbicas, terem vivido um romance em ‘Gran Hermano 3’, na sexta edição do programa surgiu Nicky, um transsexual masculino. Já na ‘Quinta das Celebridades’ do país vizinho, emitida pela Antena 3, um dos convidados era Shangay Lilly, célebre ‘drag queen’ espanhol. Mais relevante ainda é Juanma e David, dois homens que se apaixonaram no ‘reality show’ ‘La Casa de Tu Vida’, terem vencido o concurso do canal Telecinco.
A britânica Alex Parks, vencedora de ‘Fame Academy’ (BBC), manifestou orgulho por representar um modelo a seguir por outras jovens lésbicas. “Estou um pouco preocupada, porque é uma grande responsabilidade. Mas fico satisfeita se fiz algo em benefício de outras pessoas”, afirmou.
O PRECONCEITO SUBSISTE
Os brasileiros demonstraram menos tolerância em relação às confissões dos concorrentes homossexuais. A polémica perseguiu Jean, do ‘Big Brother Brasil 5’. Enquanto a comunidade ‘gay’ do país se mobilizou para o manter em jogo, muitos heterossexuais apelaram à sua expulsão.
Rogério Munhoz, professor de filosofia e concorrente de ‘Vinte e Poucos Anos’, produção da MTV Brasil, arrependeu-se de ter assumido a sua homossexualidade no programa. “Assumi por causa do preconceito dos outros concorrentes. Mas não o faria de novo, fiquei muito exposto. Não imaginava o alcance da TV. Perdi até amigos de infância”, confessou à imprensa.
No México, a transsexual Diane, que desejava entrar em ‘La Academia’ (TV Azteca), um concurso de revelação de talentos musicais, confessou não ter nascido mulher no vídeo de apresentação. A sua honestidade causou alguma consternação entre o público e poderá até ter afectado a decisão dos jurados. Diane acabou por não ser escolhida para o grupo de finalistas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)