Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media

RÁDIOS UNIDAS PELA CIDADANIA EUROPEIA

A Associação Portuguesa de Radiodifusão (APR) lançou o apelo e cerca de cem rádios associadas responderam prontamente. O projecto que envolve a cooperação entre a RDP, a emissora estatal, e a APR, visa a parceria das rádios locais com a RDP, na difusão de conteúdos subordinados ao tema 'A Cidadania Europeia na Rádio'.
11 de Outubro de 2003 às 00:00
Rádios locais associam-se à RDP para explicar 'cidadania europeia'
Rádios locais associam-se à RDP para explicar 'cidadania europeia'
O Parlamento Europeu contribui com uma pequena fatia de um orçamento que cabe sobretudo à rádio do estado suportar, como principal produtor do projecto.
"Que seja um princípio de futuras colaborações. A nossa ideia foi sempre fazer uma acção concertada através da APR. É uma boa notícia ter funcionado com este entusiasmo", afirma Luís Marinho, director de informação da RDP.
António Monteiro, assessor da administração da estação pública, acrescentou ainda que os programas serão coordenados por uma equipa de três profissionais da RDP - "que poderão contar com alguma colaboração de profissionais das rádios locais". Difundidos pela RDP e distribuídos, sem custos, pelas rádios que aderiram ao projecto, os programas arrancam no início de 2004.
Também José Faustino, Presidente da APR, não estranha a adesão, que considera "natural". "As rádios normalmente respondem às solicitações da sua associação. Inédito é a resposta num prazo recorde de 24 horas", elogia o presidente da associação, referindo-se à celeridade das respostas (92), essenciais para um mínimo de 85 rádios que deveriam constar da lista apresentada ao Parlamento Europeu. As emissoras não incluídas nesta lista - hoje com 101 nomes - podem ainda beneficiar desta colaboração até finais de Novembro.
APELO AO GOVERNO
José Faustino lamenta, no entanto, a falta de apoios governamentais a iniciativas deste género. "Grande parte das rádios privadas em Portugal prestam serviço de interesse público e quando há iniciativas destas respondem rapidamente. Pena é que o Governo não responda tão depressa à chamada das rádios", critica o presidente da APR.
"A comparticipação do Parlamento Europeu à RDP é muito reduzida. Grande parte do projecto será custeado pela RDP, mas não há nenhum apoio directo do Governo. Deveria haver mais ajuda na produção de conteúdos para rádio, como há no cinema".
Também António Monteiro, da RDP, considera "simbólico" o valor comparticipado pelo Parlamento Europeu mas, ainda assim, confirma que essa não é a motivação da emissora estatal. "O Governo tem feito o que pode. O essencial é o serviço público." E recorda o 'timing' oportuno, em vésperas de eleições europeias [previstas para Junho de 2004]. "Nesta altura, tudo contribui para o melhor esclarecimento da Europa que temos e vamos ter", vaticina.
Ver comentários