Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
6

Rei bate Salazar e Cunhal

O documentário da RTP 1 sobre D. Afonso Henriques foi o mais visto dos três que já foram para o ar, batendo, assim, os de Álvaro Cunhal e António de Oliveira Salazar.
15 de Fevereiro de 2007 às 00:00
Rei bate Salazar e Cunhal
Rei bate Salazar e Cunhal
A vida do primeiro rei de Portugal, apresentada por Leonor Pinhão no âmbito do programa ‘Os Grandes Portugueses’, conseguiu reunir uma audiência de 4%, o equivalente a cerca de 374 mil espectadores (ver gráfico). A jornalista desvaloriza as audiências e considera que os valores não significam “um presságio de que o rei sairá vencedor”.
António de Oliveira Salazar, cujo documentário foi transmitido anteontem com assinatura do seu defensor, Jaime Nogueira Pinto, conseguiu 15,5% de share (em cem televisores ligados 15,5 estavam sintonizados no programa). Já o documentário sobre Álvaro Cunhal foi o menos visto – 2,9% de audiência, contra 3,1 do antigo presidente do Conselho.
Jaime Nogueira Pinto, ‘advogado’ de Salazar, considera que o documentário sobre Cunhal foi “prejudicado pelo lado propagandístico e pedagógico tipo ‘reeducação de inimigos de classe’ da dra. Odete Santos”, adiantando que “as declarações do sr. Jerónimo de Sousa sobre o grande complô ‘nazi-fascista-reaccionário’ orquestrado pela Finança e pelos media levam-me a concluir que essa reeducação actua sobre os próprios reeducadores”. O professor catedrático entende que “o dr. Cunhal deveria ganhar” se “o programa fosse ‘Grandes Comunistas’. Já Grandes Portugueses...” Quanto a D. Afonso Henriques, apenas diz: “É o inventor do Estado português!”
Instado a comentar o facto de Salazar ter sido considerado ‘O Pior Português de Sempre’ num programa transmitido anteontem (no mesmo dia em que foi emitido o documentário na RTP 1), pela SIC Notícias, o académico considera “um bocado duvidosa a mudança, afinal no dia da passagem do filme sobre Salazar” pelo facto de Mário Soares ter estado “todo o tempo à frente nesse concurso”. “Bruscamente, Salazar ultrapassou-o depois de grande alarme ‘antifascista’ pela má colocação do ‘pai da II República’”, confessa Nogueira Pinto. “O que disse o dr. Soares a respeito de ‘Os Grandes Portugueses’?: ‘Esse concurso é um disparate’”.
O CM, esclareça-se, tentou em vão o contacto com a defensora do líder histórico do Partido Comunista, a deputada e advogada Odete Santos.
CORRIDA
O primeiro rei de Portugal consegue superar na corrida os políticos. D. Afonso Henriques, que abriu a série de documentários do programa da televisão pública, teve em matéria de audiência uma vantagem de 104 mil telespectadores para o ditador e de 86 mil relativamente ao comunista. Tais valores não são “um presságio de que o rei será o vencedor” do concurso, como sublinha a sua defensora, a jornalista Leonor Pinhão.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)