Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
4

Rita já está em casa

Rita Pereira teve alta hospitalar ontem ao fim da manhã. A ‘Estrelinha’, da novela ‘Doce Fugitiva’, da TVI, deixou o Hospital CUF - Infante Santo rumo a casa e deverá voltar ao trabalho no início da semana. Nos quatro dias que permaneceu internada, a actriz revelou ontem à TVI que “esteve sempre tranquila”. “Surgiu um ambiente muito feliz à minha volta pela companhia dos funcionários do hospital e das muitas mensagens que recebi dos fãs”, acrescentou.
21 de Janeiro de 2007 às 00:00
A ‘Estrelinha’ terá de moderar o trabalho e não exagerar
A ‘Estrelinha’ terá de moderar o trabalho e não exagerar FOTO: Jorge Paula
Rita Pereira esclareceu que foi internada para o “tratamento ser mais rápido, devido ao recurso a medicação endovenosa”, e adiantou que espera “no início da semana estar a gravar outra vez”.
A actriz começou a sentir-se mal e na segunda-feira foi ao médico, que a medicou e mandou para casa. Na quarta-feira, como não estava a melhorar, deu entrada no Hospital CUF – Infante Santo, onde lhe diag-nosticaram uma infecção nas vias respiratórias superiores (zona nasal) provocada por uma bactéria.
“A Rita vai continuar a medicação [durante oito a dez dias] e manter-se em repouso. A terapêutica deu resultado. Está francamente melhor e, por isso, teve alta”, contou ao CM o professor João Paço, director clínico daquela unidade hospitalar.
A actriz regressará ao hospital amanhã para ser reavaliado o seu estado clínico. “É prematuro afirmá--lo, mas se continuar a recuperar conforme o previsto, creio que para a semana pode retomar o trabalho. Mas só depois da consulta é que teremos a certeza”, salientou João Paço.
O regresso de Rita Pereira às gravações será a ‘meio gás’. “Terá de ter muito cuidado e não exagerar”, salientou o médico. “Estava muito bem disposta e cheia de vontade de ir embora”, acrescentou o director clínico que fez questão de salientar que a paciente “é muito simpática e muito querida”. A ‘Estrelinha’ conquistou todos os funcionários do hospital “pela sua simpatia e humildade. Ela tem um feitio e uma forma de estar muito querida e, por isso, acredito que tenha distribuído alguns autógrafos”, disse.
Internada, Rita Pereira recebeu vários ramos de flores e muitos telefonemas de fãs que queriam saber o seu estado de saúde. “O quarto estava cheio de flores. As pessoas estavam preocupadas com a sua saúde”, adiantou João Paço.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)