Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media

ROSETE: CONSIDERO-ME UMA FINALISTA

Rosete não lamenta ter saído a poucas semanas do final e reconhece que aprendeu muito com a sua participação na “Operação Triunfo”. Sente-se melhor como pessoa e como artista. Agora está pronta para a digressão de Verão e depois pretende uma carreira a solo com temas em português:
18 de Maio de 2003 às 00:04
Rosete reconhece que a Operação Triunfo é uma grande escola e uma oportunidade única
Rosete reconhece que a Operação Triunfo é uma grande escola e uma oportunidade única FOTO: Jordi Burch
Correio da Manhã - Ficou zangada com os portugueses por a terem expulso tão perto da final?
Rosete - De maneira nenhuma. Foi um privilégio ter chegado até aqui, considero-me uma finalista, e não só não estou zangada com os portugueses como estou agradecida por me darem todo o apoio que estou a sentir agora, depois de sair.
- Como é que se tem manifestado esse apoio?
- As pessoas conhecem-me na rua. Algumas vêm ter comigo e dizem que gostaram da minha prestação, dão-me os parabéns, e dizem que gostariam que tivesse ficado na final.
- Porque é que a expulsaram?
- Quando está em jogo um rapaz e uma rapariga é ela quem sai. Normalmente, neste tipo de programas, são as raparigas que votam mais e, como é lógico, votam nos rapazes que consideram mais engraçados, mais giros. Algumas apaixonam-se por eles... Elas são mais participativas, os rapazes são mais tímidos nestas coisas. Isto não é só um programa de talentos e de artistas é também de empatia.
- O que vai acontecer agora?
- Antes de mais vamos estar a trabalhar durante o Verão, todos juntos outra vez, numa digressão pelo País O que vai ser muito importante... Depois disto, de todo o sucesso do programa, acredito que vá haver uma segunda ‘Operação Triunfo’ e depois é natural que cada um comece a sua carreira a solo. Eu, pelo menos, vou trabalhar para isso.
- Que conselhos é que dá aos concorrentes de uma futura ‘OT’?
- Nunca desistam porque as coisas não acontecem só aos outros. Tenho 27 anos e para chegar até aqui também concorri a muitos concursos e as portas não se abriram à primeira. Depois, estejam atentos porque nos ‘castings’ também se aprende muito. Quando entrarem trabalhem e aproveitem todos os momentos. Se estiverem cansados relaxem um pouco e depois voltem a trabalhar em força. Ouçam o que os professores dizem e não se deitem à sombra da bananeira. A ‘OT’ dá-nos um curso intensivo e há que aproveitar ao máximo. Há outra coisa muito importante: aceitar os desafios que nos colocam porque os professores só assim podem ver a nossa versatilidade.
- Qual foi o maior desafio na ‘OT’?
- Interpretar “My Heart Will Go On”, o tema do ‘Titanic”, porque tive de cantar num registo a que não estava habituada. Cantar o início da música em voz de cabeça, muito suave, foi difícil mas consegui. Sinto que comecei a utilizar a minha voz com maior disciplina. Tenho agora mais cuidado com a voz. Sei utilizar melhor o meu instrumento de trabalho.
- E em termos pessoais?
- Neste momento sou uma pessoa mais feliz e realizada. Estou também mais confiante. Estou melhor como ser humano. E ganhei 15 novos amigos além dos professores e do pessoal da produção. São todos excelentes pessoas e grandes profissionais.
- A Rosete já trabalhava na música. Agora vai ser diferente?
- Cantava em hotéis e bares, como ‘entertainer’. Tinha um repertório bastante variado e agora o meu objectivo é construir uma carreira mas com temas originais. Quero cantar em português, a solo.
PERFIL
Rosete tem 27 anos, é do signo Balança e acredita nos astros. Nasceu em Almancil, Algarve, e estudou até ao 11º ano. Tem um curso de animação social e geriatria. Sempre quis ser artista, mas quando não conseguiu entrar no Conservatório de Lisboa não baixou os braços e passou cerca de três anos na Alemanha, onde, para além de trabalhar, teve aulas particulares de música. De volta a Portugal, há cerca de cinco anos, tem aproveitado a animação do Verão algarvio para cantar em bares e no ano passado fez um curso no Hot Club.
Independente, lutadora, determinada e sensível, acredita que a “Operação Triunfo” é uma grande escola e admite que está melhor como pessoa. Pratica natação e ginástica, apesar de confessar não ser muito assídua, e adora passar os tempos livre com os amigos, na praia a e a dormir.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)