Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
5

RTL NÃO É ACCIONISTA HOSTIL

“Os analistas estão a tentar estabelecer uma relação causa-efeito no caso Marcelo, mas não existe nenhuma”. É desta forma que fonte oficial da Media Capital nega a relação avançada ontem na Imprensa que atribui como justificação para a conversa de Paes do Amaral com Marcelo Rebelo de Sousa (e que, posteriormente, levou o professor a deixar os comentários de domingo na TVI) o facto de a RTL poder vir a ter um papel hegemónico no controlo accionista da empresa, caso decida reforçar a sua posição financeira.
9 de Novembro de 2004 às 00:00
“A RTL não é um accionista hostil, é muito bem-vindo”, diz a mesma fonte que admite ainda que a entrada da televisão alemã na participação financeira da Media Capital “preocupa muito a SIC e a RTP pelo facto de a RTL ter os melhores formatos de entretenimento”. Sobre o eventual reforço da posição accionista da TV alemã (fala-se de um reforço de 20 a 30% e a RTL detém actualmente 11,55%), a Media Capital considera que este “não representa uma ameaça pela história de sucesso desta gestão” que, segundo a mesma fonte, “é o bilhete de entrada da RTL que quer trabalhar com esta administração e não sobrepôr-se a ela.
Ainda considerando este cenário, a Media Capital não se opõe, caso seja solicitada nesse sentido, à entrada de um administrador da televisão alemã no conselho de aministração da empresa de Paes do Amaral.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)