Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
5

Cândida Pinto e Helena Garrido na direção de Maria Flor Pedroso na RTP

Já é conhecida a composição da direção de informação. Comissão de trabalhadores reagiu: "é uma pouca vergonha".
9 de Novembro de 2018 às 18:04
Cândida Pinto
Helena Garrido
Maria Flor Pedroso
Cândida Pinto
Helena Garrido
Maria Flor Pedroso
Cândida Pinto
Helena Garrido
Maria Flor Pedroso
As jornalistas Cândida Pinto, da SIC, e Helena Garrido irão integrar a nova direção da RTP.

As duas profissionais passam, assim, a ser diretoras-adjuntas da estrutura liderada por Maria Flor Pedroso, que foi nomeada diretora no dia 12 de outubro, na sequência da saída de Paulo Dentinho, tendo a aprovação da nomeação sido anunciada pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social no dia 18 desse mês.

Mantêm-se como adjuntos António José Teixeira e Hugo Gilberto (no Porto).

A nova direção terá ainda, como subdiretores, Alexandre Brito, Joana Garcia e Rui Romano.

Em comunicado, a RTP adiantou que "recebeu e aceitou a proposta de composição da direção de informação da televisão, apresentada pela diretora de informação".

O mesmo comunicado detalhou ainda que "o Conselho de Administração irá iniciar os procedimentos necessários à nomeação da nova equipa".

O Conselho de Administração da RTP anunciou em 12 de outubro que tinha nomeado a jornalista Maria Flor Pedroso para o cargo de diretora de informação da RTP, substituindo Paulo Dentinho.

"O diretor de informação da RTP colocou o seu lugar à disposição do Conselho de Administração" e o órgão liderado por Gonçalo Reis "decidiu aceitar a disponibilidade e substituir Paulo Dentinho como diretor de informação da RTP", referiu a empresa em comunicado.

"O Conselho de Administração da RTP decidiu nomear a jornalista Maria Flor Pedroso para o cargo de Diretora de Informação de Televisão da RTP, tendo iniciado o processo formal de recolha de pareceres junto da ERC [Entidade Reguladora para a Comunicação Social] e do Conselho de Redação da RTP", concluiu.

CT da RTP considera "pouca vergonha" contratação de jornalistas para direção
A Comissão de Trabalhadores da RTP considerou que a contratação de duas jornalistas externas para a Direção de Informação é um "escândalo sem fim", defendendo que o presidente da estação pública "não tem capacidade" para continuar no cargo.

"Não cabe a esta comissão pronunciar-se sobre as escolhas legítimas da diretora de informação ou sobre as capacidades das jornalistas agora contratadas, sobre as quais nada temos a dizer, mas cabe considerar que a validação destas contratações de luxo pela administração da RTP é um escândalo sem fim", refere em comunicado a Comissão de Trabalhadores (CT).

A CT explica que, apesar de a RTP ter quase quatro centenas de "profissionais competentes", a diretora de informação da televisão "tem toda a legitimidade para propor a contratação de quem quiser, mas este Conselho de Administração, e nomeadamente o seu presidente, não tem, nem a moral, nem legitimidade para aceitar essas contratações".

"Temos um Governo em Portugal que aceita passivamente esta pouca vergonha", conclui.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)